Política Nacional

Ministro da Educação está demitido, garante jornalista da Globo

A informação foi dada na noite desta quarta-feira (27), em primeira mão pela jornalista Eliane Cantanhêde, da GloboNews.
Fonte: Globonews | Editor: Da Redação 27/03/2019 23:49
Ministro Ricardo Vélez Rodríguez Ministro Ricardo Vélez RodríguezFoto: Geraldo Magela/Agência Senado

Logo depois de sua primeira ida ao parlamento para defender projetos de sua área, ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, acabou demitido pelo presidente Jair Bolsonaro.

A informação foi dada na noite desta quarta-feira (27), em primeira mão pela jornalista Eliane Cantanhêde, da GloboNews.

A situação piorou, especialmente, depois que o ministro perdeu apoio de seu padrinho, o filósofo Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro, por conta de sua incapacidade de lidar com os conflitos no Ministério da Educação. O ministro também não tinha apoio do núcleo militar em torno de Bolsonaro.
A jornalista disse que "o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, foi demitido do cargo. "Bolsonaro decidiu demitir o ministro da Educação, Velez Rodrigues. Os motivos são óbvios", disse ela pelo Twitter.

Vélez Rodriguez disse hoje que não tinha disposição de deixar o cargo. Em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro foi duramente criticado por parlamentares que consideraram as respostas vagas e pela falta de clareza na apresentação de programas da pasta.

"Muitos pediram para eu sair, mas não vou sair. Por que é um passeio às ilhas gregas? Não. O cargo é um abacaxi do tamanho de um bonde. Mas topei o convite porque quero devolver ao meu País o que ele fez por mim", disse Vélez.

Na avaliação de membros do próprio governo, o Ministério da Educação virou um caos interminável.

"Vèlez é um ministro que não manda. E quando manda, faz bobagem como mandar mensagem aos alunos com um slogan de campanha de Bolsonaro. Ou como atacar Cazuza com uma Fake News e chamar brasileiros que viajam ao Exterior de canibais. Ou chamar jornalista de agente da KGB", disse um deputado.

Na prática, ele revelou na Câmara que não tem nem um plano da educação. Em menos de três meses, o Ministério da Educação passou por uma avalanche de nomeações e demissões dos mesmo nomeados pelo ministro.

Mas um fato apressou nesta quinta-feira a demissão do ministro. Incompetente e sem controle emocional – é assim que Marcus Vinicius Rodrigues, demitido do Ministério da Educação, classificou o ministro Ricardo Vélez Rodrigues.

Ele foi demitido do Inep, responsável, entre outras coisas, pelo exame do Enem.
Motivo:a portaria suspendendo a avaliação da alfabetização.
A decisão teve ampla repercussão e foi revogada no dia seguinte. Mas, segundo Marcus, o motivo foi apenas um pretexto.

O pedido de suspensão foi feito, segundo ele, pelo do secretário de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalim, muito próximo a Vélez. Ou seja, o ministro deveria, na sua opinião, saber da decisão.

Comentários

Apoio: