Geral

Ministério Público-PI leva palestra sobre violência contra mulher para alunos do Mocambinho

A palestra aconteceu como parte do projeto Queremos Paz
Fonte: Ascom MP-PI | Editor: Da Redação 14/11/2017 07:24
Palestra em escola Palestra em escolaFoto: Ascom

“Os casos de violência que acontecem contra a mulher nunca são culpa dela, mas sempre do agressor”. Essa afirmativa é do William Pierote, aluno do 8º ano do Ensino Fundamental, da Escola Municipal Mocambinho. Ele faz parte da turma que participou, nesta segunda-feira (13), de palestra sobre violência contra a mulher, ministrada pela promotora de Justiça Amparo Paz.

A palestra aconteceu como parte do projeto Queremos Paz, desenvolvido pelo Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e Cidadania (CAODEC), coordenado pela promotora de Justiça Flávia Gomes. Como titular da 10ª Promotoria de Justiça – integrante do Núcleo de Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NUPEVID), Amparo Paz foi convidada para ministrar a palestra, no sentido de conscientizar os alunos a respeito de uma cultura de igualdade de gênero.

Foram abordados assuntos que permeiam e configuram as relações de gênero na atualidade, sobretudo com relação à violência contra a mulher, e de que forma essa realidade pode ser transformada. Para a promotora Amparo Paz, o caminho é a educação.

“Nós vivemos uma realidade assombrosa no que diz respeito à violência em geral, mas, sobretudo, em relação à violência de gênero. Como mudar isso? Educando os jovens, as crianças. Precisamos construir uma geração diferente, com ideais de igualdade e de paz. Meninos e meninas juntos, com os mesmos direitos e liberdade”, ressalta.

A promotora Flávia Gomes Cordeiro pontua a atuação do projeto Queremos Paz na Escola Municipal Mocambinho. “O Queremos Paz está sendo implantado nessa escola, partindo do objetivo de mudar a realidade do colégio, trazendo novos conceitos de paz e respeito. Entendemos o combate à violência contra a mulher como um ponto essencial para alcançar esse objetivo, e, por isso, convidamos à promotora Amparo Paz, com a qual firmamos uma grande parceria em prol da cultura de paz”, afirma.

Para o estudante William, a palestra serviu de aprendizado para se tornar um aliado no combate à violência contra a mulher. “Agora, se eu souber de algum caso de violência, eu vou procurar saber o nome da pessoa e do violentador, ligar para o 180 e denunciar o que está acontecendo”, conclui.

Comentários