Economia

Minifranquia da Cadeia Produtiva do Babaçu será inaugurada nesta sexta (26)

A iniciativa é financiada por emenda parlamentar da então senadora e atual vice-governadora do Piauí, Regina Sousa.
Fonte: CCOM | Editor: Da redação 25/04/2019 11:49
Convite ConviteFoto: Divulgação

A primeira Minifranquia Social da Cadeia Produtiva do Coco Babaçu será inaugurada nesta sexta-feira (26), às 9h. A iniciativa é financiada por emenda parlamentar da então senadora e atual vice-governadora do Piauí, Regina Sousa. O Projeto Babcoall foi idealizado em 2016 pelo professor Tiago Patrício, da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e será desenvolvido na Unidade Feminina da Fazenda da Paz - Maria Madalena, em Teresina.

Para a vice-governadora, o projeto vai disseminar a ideia de que é rentável e viável o aproveitamento do babaçu, pois vai industrializar para agregar valor. “Fui quebradeira de coco. A gente passa o dia inteiro quebrando e no final da tarde não tem renda, porque é muito barato o quilo do babaçu quebrado in natura”, comentou Regina Sousa.

Essa será a primeira experiência com esse tipo de franquia no Piauí e, segundo Regina Sousa, o principal objetivo é manter a palmeira em pé e também permitir às pessoas sobreviverem da extração do babaçu.

Ela explica que sempre teve vontade de ver o aproveitamento do babaçu muito mais pelo lado ecológico do que pelo econômico e quando soube do projeto do professor Tiago Patrício, da Universidade Federal do Piauí, investiu na pesquisa destinando R$ 800 mil em emendas. “É a preservação da palmeira, que é uma das mais importantes na captação de carbono”, disse Sousa.

A vice-governadora cita que há um problema com a continuidade das quebradeiras de coco, pois as filhas não querem seguir a profissão da mãe. E o projeto Babcoall traz a ideia de permanecer a cultura da utilização do babaçu como fonte de renda de forma mais moderna, usando maquinário para tirar a amêndoa, fazendo os núcleos familiares. “A pesquisa é muito completa, aproveita-se tudo do babaçu”, explica Regina.

E na primeira franquia, serão produzidos óleo extravirgem, leite de coco em pó, farinha de mesocarpo, carvão ativado de babaçu e fibra de coco. O idealizador do projeto conta que o Babcoall é verdadeiramente sustentável, viável e a franquia é adaptada à mulher do meio rural e que no futuro pode se transformar em cooperativas. “É um projeto modelo que servirá para outros projetos no meio rural”, disse Tiago Patrício.

Convite

A Unidade Feminina da Fazenda da Paz foi escolhida para a implantação do projeto piloto por ser uma unidade controlada, com o público-alvo feminino, ou seja, tem as características necessárias para o Babcoall, pois o trabalho da extração do babaçu é feito na maioria por mulheres.

O coordenador-geral da Fazenda da Paz, Célio Luiz Barbosa, avalia de forma positiva a parceria, pois é mais uma forma de ajudar os acolhidos a ter mais uma fonte de renda.

Comentários