Polícia

Menor que matou Rayron Holanda passa por audiência hoje

Durante a audiência, a juíza vai determinar se ele ficará internado provisoriamente no Centro Educacional Masculino (CEM)
Fonte: Sigilosa | Editor: Alinny Maria 13/12/2018 10:15
Rayron Holanda e o menor que tirou sua vida Rayron Holanda e o menor que tirou sua vidaFoto: Montagem/Piauí Hoje

O menor de 15 anos que matou a tiros o estudante de medicina Antônio Rayron Soares de Holanda, de 22 anos, durante assalto no dia 25 de novembro deste ano, será apresentado ao Tribunal de Justiça do Piauí nesta quinta-feira (13) na primeira audiência do caso.

O adolescente será ouvido pela juíza Elfrida Costa Belleza Silva, da 2ª Vara da Infância e Juventude de Teresina. A audiência de apresentação está marcada para às 15h, mas pode acontecer antes, e será no Complexo de Defesa da Cidadania, no bairro Redenção, na zona Sul de Teresina. O menor está recolhido no Centro de Internação Provisória desde o dia 25 de novembro quando foi apreendido horas após o crime.

Durante a audiência, a juíza vai determinar se ele ficará internado provisoriamente no Centro Educacional Masculino (CEM), em Teresina. Segundo informações apuradas pelo Piauí Hoje, o adolescente deverá cumprir a pena máxima.

O crime

O estudante de medicina da Ufpi, Rayron Holanda, foi morto com um tiro no peito na manhã de domingo, 25 de novembro, quando estava em uma estação de passageiro na avenida Miguel Rosa, zona Sul de Teresina. O adolescente anunciou o assalto e o estudante teria reagido, momento em que foi baleado. Rayron havia acabado de sair de um plantão no Hospital de Urgência de Teresina, onde era estagiário.

Momentos após o crime, o adolescente foi apreendido pela Polícia Militar no bairro Macaúba, mesmo bairro onde ocorreu o latrocínio. O menor confessou a autoria do crime e disse que atirou porque o estudante reagiu. O adolescente também apresentou várias versões sobre o crime.

O suspeito também confessou à polícia a autoria de dois homicídios cometidos por ele neste ano, além de confessar ter esfaqueado o próprio tio quando ainda tinha 11 anos de idade. O inquérito sobre o latrocínio de Rayron foi concluído e hoje o adolescente passa pela primeira audiência.

Os outros dois casos de homicídios estão sendo apurados pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

Comentários