Polícia

Adolescente fala sobre exploração sexual em Barão de Grajaú

“Nós não saímos para fazer programa, mas sim para nos divertir"
Fonte: Florianonews | Editor: Redação 29/11/2017 13:46

Na última sexta-feira (24), após ter um contato com os homens presos em Barão de Grajaú-MA, acusados de envolvimento com exploração sexual de menores na referida cidade, um portal de notícias local esteve conversando com uma das menores envolvidas no fato.

Acompanhada pela mãe, que presenciou a entrevista, a jovem contou parte do que houve na noite de 17 de Novembro de 2017, que culminou com as prisões do professor e ex-vereador Zé Filho (Paim), do empresário Julimar Mesquita e ainda do comerciante Marcus e do Abdias, que estão recolhidos em celas separadas da Delegacia baronense.

Segundo a entrevistada, há uma mulher identificada por Gisele da Silva que é a única de maior, pois tem 19 anos. As duas outras garotas envolvidas são menores de idade e uma delas de apenas 15 anos, nos concedeu uma entrevista.

Como a Legislação não permite que haja a divulgação do seu nome, nessa matéria vamos chamá-la de “M”.

Ainda no começo da noite, horas antes de serem recolhidas pela polícia na madrugada do dia seguinte, M disse que num contato com a Gisele informou que queria sair, mas que estava sem dinheiro foi quando a Gisele teria ligado para um contato que seria o Mesquita e, depois de um determinado momento saíram todos juntos.

“Nós não saímos para fazer programa, mas sim para se divertir”, disse a menor afirmando que ao chegar num determinado local o empresário teria perguntado se havia alguém de menor e, que as meninas teriam revelado que não. “Eu falei que tinha 21 (tendo apenas 15 anos), a Gisele tem 19 anos – que é mesmo de maior- e outra menina disse que tinha 18 anos (essa última também de menor idade)”, externa.

M afirmou que o empresário chegou a observar que elas eram novas demais para estarem bebendo e acrescentou, “inclusive nós estávamos com copos nas mãos, pois começamos a beber mais cedo e fomos com esses copos”.

Ela conta que ainda cedo o empresário teria as deixadas num local e, que na ocasião, lhe deu R$ 100,00, após uma delas ter pedido apenas R$ 25,00 para que fossem comer espetinho num local de eventos em Floriano, região do bairro Irapuá I, onde costuma ter música ao vivo.

O portal perguntou a M como os outros homens: Zé Filho, Marcos e Abdias entraram na história e ela respondeu, “depois que o Mesquita nos deixou fomos nos arrumar na casa da Gisele e depois voltei para casa de uma amiga minha com a Gisele e trocando mensagens com o Abdias eu perguntei para ele, onde ele estava. Ele falou que estava no Espeto (bairro Irapuá). Ele perguntou com quem eu estava e disse que estava somente eu e Gisele. Que realmente chegou a Gisele, mas depois chegou a.... (menor) e disse que iria com a gente. Então nós dissemos, então vamos embora! Fomos para o Espeto e ficamos bebendo lá, só eu e Gisele pois a outra menina não bebeu e, o Paim, que estava com o Abdias, voltou a perguntar se éramos de menor e nós dissemos que não. E todo mundo falou a mesma idade que tínhamos dito para o Mesquita”.

A jovem M cita que durante o período que esteve com os homens não houve sexo envolvendo as duas menores, já a maior chegou a transar com um dos homens.

M afirma na entrevista que teria declarado perante a autoridade policial, durante audiência, que os homens presos não tinham conhecimento em momento algum que das três jovens, duas eram menores idade. “Nós falamos para o delegado que mentimos para eles, pois sabíamos que se falássemos a verdade, eles não iriam nos levar”.

O portal procurou ainda a M de quem foi a ideia de comerem um espetinho no Bar que fica no KM 09, zona rural de Barão de Grajaú e ela respondeu, “foi da gente mesmo. Ideia minha e de Gisele e a outra menina. A gente foi, chegou no Bar do rapaz, ele atendeu a gente de boa...e o Paim voltou a perguntar vocês são de maior mesmo e respondemos, somos sim! E ficamos bebendo quando a Polícia chegou e perguntou se éramos de menor. Ai eu fiquei calada e a Gisele falou assim, mas eu... sou de maior e fomos todos levados para a Delegacia às 3h00 da manhã”, finalizou.

Comentários