Geral

Médicos denunciam superlotação na Maternidade Dona Evangelina Rosa

As pacientes operadas ficam em macas nos corredores enquanto aguardam vagas nas enfermarias
Fonte: Simepi | Editor: Alinny Maria 23/10/2017 12:48
Gestantes aguardam vaga para as enfermarias Gestantes aguardam vaga para as enfermariasFoto: Divulgação

O Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (Simepi) denunciou a superlotação na Maternidade Dona Evangelina Rosa. Segundo o Sindicato, há falta de leitos nas enfermarias e casos em que as mulheres esperam até oito horas para conseguirem atendimento no centro cirúrgico.

As pacientes operadas ficam em macas nos corredores enquanto aguardam vagas nas enfermarias, pois a sala de recuperação está com lotação máxima e as pacientes ficam aguardando liberação de leitos.

Superlotação na Maternidade Dona Evangelina Rosa

“A situação chegou ao limite máximo do descaso. As cenas são fortes e não podemos nos calar. Pedimos providências ao Governo, uma vez que estamos vendo a saúde do Estado na UTI e nada está sendo feito”, comenta Samuel Rêgo, presidente do SIMEPI.

Segundo o Simepi, a maternidade conta com 250 leitos disponíveis e atende pacientes de todo o Piauí. O Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí lamenta a denúncia e pede maiores esclarecimentos para que o caso seja resolvido imediatamente.

Comentários