Saúde

Médica alerta sobre os cuidados com a alimentação durante a gravidez

A especialista sintetiza que ganhar de 7kg a 14 kg é normal e saudável na gestação
Fonte: redacao@piauihoje.com 03/10/2018 12:43
Grávida GrávidaFoto: Bebê Mamãe

Em meio a felicidade da gestação, uma série de questionamentos surgem nesse novo período da vida. Pensando nisso, a nutróloga e cardiologista Aléssia Palhano, orienta as grávidas sobre a alimentação nessa fase importante, cheia de dúvidas e desafios. A especialista sintetiza que ganhar de 7kg a 14 kg é normal e saudável na gestação.

"Engordar entre 7 e 14 kg é normal e saudável, durante a gravidez. Geralmente, 9 desses quilos são divididos entre o peso do bebê, da placenta, do líquido amniótico, e das mamas, que aumentam, e o sangue extra que circula no corpo. Durante o primeiro trimestre, é normal que a mulher engorde de 1 a 3 kg. Durante o segundo trimestre, entre 3 e 6 meses, esse aumento de peso é maior, cerca de 500g por semana (meio quilo), por isso, deve engordar entre 3 e 4 kg nesse período", disse.

Aléssia Palhano sinaliza que na última fase, no terceiro trimestre, a mulher deve engordar em média 1 kg por semana, até o fim da gravidez. Nesse sentido, o ideal é ter consultoria de um profissional da nutrologia ou da nutrição, que serão parceiros ao longo da caminhada.

Mas há métodos como, por exemplo, acompanhar um gráfico de evolução de peso na gravidez. Primeiro, é preciso calcular o IMC – Índice de Massa Corpórea. "Uma mulher de 60 kg que mede 1,60m faz o seguinte cálculo: dividir o peso pela altura ao quadrado: 60/ 2,56 = 23,4. O IMC é 23,4. Peso considerado normal, pode engordar entre 11 e 15 quilos. Se forem gêmeos, pode engordar mais 5 quilinhos sem peso na consciência", afirma.

A nutróloga reforça que nesse momento, não tem que pensar em fazer dieta, tem que pensar em comer bem e de forma muito nutritiva. "Salada de tomate, alface, bife grelhado, arroz e feijão. Não é proibido, mas o exagero é proibido. Não compre alimentos prontos, como biscoitos recheados, por exemplo. A fome descontrola provoca a ingestão de alimentos que o bebê não precisa. Durante a gravidez, a mulher fica mais ansiosa do que com fome, especialmente no final", alerta.

Comentários