Esportes

Flamengo vira em cima do Cruzeiro e segue na cola do Palmeiras

Rubro-Negro saiu de uma situação extremamente difícil e conseguiu a vitória de virada sobre o Cruzeiro por 2 a 1
Fonte: Globo Esporte | Editor: Da Redação 25/09/2016 18:05 - Atualizado em 07/11/2016 11:01
Mancuello é abraçado na comemoração de seu gol contra o Cruzeiro Mancuello é abraçado na comemoração de seu gol contra o CruzeiroFoto: Gilvan de Souza/Flamengo

Cariacica faz bem ao Flamengo. Neste domingo, o Rubro-Negro saiu de uma situação extremamente difícil e conseguiu a vitória de virada sobre o Cruzeiro por 2 a 1, com gols de Guerrero e Mancuello aos 38 e 43 minutos do segundo tempo, respectivamente. Foi a sétima vitória em sete jogos no estádio Kleber Andrade neste ano, resultado importante para manter o time carioca na cola do Palmeiras na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro - e deixar a Raposa na zona de rebaixamento (veja os melhores momentos no vídeo acima).

A vitória levou o Rubro-Negro aos 53 pontos, um a menos que o Verdão. O Cruzeiro, que esteve correto em sua estratégia e levava a partida tranquilamente até reta final da partida, desperdiçou chance de se afastar da zona de rebaixamento. A derrota deixou a Raposa na 17ª posição, abrindo o Z-4, com 30 pontos.

Ostentando 100% de aproveitamento em Cariacica no ano, o Flamengo começou o jogo justificando o retrospecto. Tomou conta do campo, trocou passes e empurrou o Cruzeiro para a defesa. O time mineiro tinha dificuldade para puxar contra-ataques e precisou segurar os avanços rubro-negros. Guerrero, em duas finalizações, uma delas de bicicleta, foi quem mais perigo levou ao gol de Rafael.

O domínio do Flamengo fazia crer que o gol era questão de tempo. Mas a segunda etapa foi diferente. Os jogadores rubro-negros cansaram e não mantiveram a pressão. O Cruzeiro, firme no propósito de contra-atacar, começou a ter mais espaço, especialmente depois que Marcio Araújo foi substituído por Mancuello. Aos 29 minutos, Rafinha, que havia entrado no lugar de Arrascaeta, recebeu pela esquerda, avançou com liberdade e acertou o ângulo para abrir o placar.

A situação ficou complicadíssima para o Flamengo. Extenuado, o time não conseguia envolver o Cruzeiro. A virada começou num lance individual de Guerrero. O peruano recebeu na entrada da área, girou e chutou. A bola desviou na zaga e encobriu Rafael: 1 a 1.

O empate rubro-negro transformou o jogo numa loucura. O Flamengo se lançou ainda mais, e o Cruzeiro perdeu duas chances claras, com Ábila. O ímpeto carioca deu certo: aos 43 minutos, Alan Patrick achou Mancuello livre na área, e o argentino bateu com categoria para dar a vitória ao Fla.

Banco

Usar o banco de reservas para conquistar o resultado não é novidade na campanha rubro-negra neste Campeonato Brasileiro, mas no último domingo, na vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, os suplentes foram essenciais na virada que mantém o Flamengo na cola do líder Palmeiras.

Primeiro, Zé Ricardo optou por qualificar a saída de bola do time. Depois, botou sangue novo na frente e teve estrela. Confira como Mancuello, Fernandinho e Alan Patrick colaboraram para mudar a história do jogo no Estádio Kleber Andrade.

Mancuello

O argentino substituiu o volante aos 18 minutos do segundo tempo, quando o Flamengo tinha a bola mas não chegava com perigo ao gol adversário. O time ganhou qualidade na saída, mas a defesa perdeu a proteção de Márcio Araújo e acabou sofrendo o gol cerca de dez minutos depois. No entanto, foi com Mancuello a primeira real chance rubro-negra na etapa final - aos 33, quando chutou cruzado com perigo, para fora. E do seu pé esquerdo saiu o chute no ângulo que garantiu os três pontos no fim.

Fernandinho

O placar permanecia inalterado em Cariacica quando o talismã entrou em campo, aos 21 minutos da segunda etapa. Sua missão era substituir Gabriel, pouco eficaz ofensivamente e que já demonstrava sinais de cansaço. Bastante caçado, Fernandinho gerou preocupação para a defesa cruzeirense - sofreu três faltas - e, quando caiu pela ponta esquerda, acho espaços e levou perigo ao ganhar de Bruno Rodrigo e finalizar forte, para fora, aos 40.

Alan Patrick

O melhor jogador do Flamengo em campo - ao lado de Alex Muralha - entrou faltando pouco mais de 15 minutos para o fim da partida e já com o placar adverso. E soube aproveitar muito bem o tempo que teve. Alan Patrick foi fundamental na construção das jogadas dos dois gols rubro-negros e serviu como garçom de Guerrero e Mancuello. Sem errar passes, o camisa 19 mostrou a Zé Ricardo que o técnico tem uma boa alternativa para mudar a equipe caso seja necessário.

Comentários