Entretenimento

Marina Ruy Barbosa gasta 2h para se transformar em Amália: '1h30 para o cabelo'

'Uso quatro tiras de aplique', explicou a atriz
Fonte: Purepeople | Editor: Redação 24/01/2018 15:40
Marina Ruy Barbosa Marina Ruy BarbosaFoto: Reprodução

Para dar vida à plebeia Amália, da novela "Deus Salve o Rei", Marina Ruy Barbosa contou que gasta aproximadamente 2 horas em cada dia de gravação da trama das sete. "A gente demora mais ou menos uma hora e meia para arrumar o cabelo porque eu uso quatro tiras de aplique e até trançar todo o cabelo...", explicou. Também para encarnar a mocinha do folhetim medieval, a atriz aderiu a um ritual que inclui bater os pés no chão.

90 MINUTOS PARA COLOCAR ROUPA DA PLEBEIA

E não são só os fios que dão trabalho para a mulher de Xande Negrão. "E mais ou menos meia hora para vestir o figurino que é todo trançado na frente", detalhou Marina, em entrevista para a colunista de TV Patricia Kogut, do jornal "O Globo", nesta quarta-feira (24). A atriz só não gasta mais tempo na caracterização porque sua mocinha da novela aparece com pouca maquiagem em cena. E a ruiva lembrou as gravações com o auxílio do chroma key. "A gente trabalha muito com ele. Tem que estar com a imaginação a mil", apontou.

ATRIZ APRENDEU A COZINHAR SOPAS

No preparativo para a trama, Marina teve aulas de arco e flecha, montaria, dança medieval e culinária, estas com a equipe do "Mais Você". "Não tenho muito tempo de colocar em prática, mas estou fazendo caldos. Faço umas sopas ótimas. Um caldo de legumes", detalhou a intérprete da plebeia, cuja morte foi afastada pelo diretor da história. "Informação importante para os fãs de Afonsália: Amália não vai morrer! Que venha 'Deus Salve o Rei", disse Fabrício Mamberti citando ainda o personagem de Rômulo Estrela.

MARINA CONTROLA TEMPO QUE USA CELULAR

A mulher de Xande Negrão é ligada em redes sociais, tem aproximadamente 23 milhões de seguidores, mas admitiu que administra isso. "Tenho um aplicativo que baixei há pouco tempo, que mede quanto tempo você passa usando o telefone e em que aplicativos você fica mais tempo conectado, chamado Moments. E passo a me policiar realmente", apontou para o Purepeople. "Fico tanto tempo vendo coisas virtuais, acompanhando coisas que talvez nem me acrescentem tanto, mas até que ponto isso é importante?", questionou.

Comentários