Mundo

Manifestações em todo o mundo marcam o 'Dia Internacional da Mulher'

Espanha tem a maior greve geral entre os países
Fonte: Noticias ao minuto | Editor: Redação 08/03/2018 14:09
Foto FotoFoto: Reprodução

Muitas são as frentes de luta que as mulheres estão travando nas últimas décadas. Para pedir igualdade de direitos e o fim da violência contra o sexo feminino, diversas manifestações foram organizadas para este 08 de março, data em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher.

Marchas, protestos e greves foram convocadas por milhares de mulheres na Itália, Coreia do Sul, Chile, México, Argentina, Brasil e outros países, informa o Terra. Entre as nações, a Espanha é a que, até o momento, registrou o maior engajamento. Nesta manhã, as espanholas iniciaram uma greve geral no país. O ato foi organizado por sindicatos e carrega o slogan "Sem nós, o mundo para".

A Comissão organizadora do protesto exige "uma sociedade livre de opressão sexista, exploração e violência".

No jornal El País, as profissionais do periódico também aderiram à paralisação e foram apoiadas pela empresa, que publicou um vídeo da redação sem mulheres nas redes sociais.

Para defender a causa, a atriz Penélope Cruz também cancelou os eventos públicos planejados e disse que faria uma greve "doméstica".

Na Itália, o "Non Una Di Meno", movimento liderado pela atriz italiana Asia Argento, uma das mulheres que denunciou o produtor de Hollywood Harvey Weinstein de estupro, será responsável pelo principal ato do país.

Centenas de movimentos feministas espalhados por cidades brasileiras convocaram manifestações, principalmente, em prol da "vida das mulheres". Cidades como São Paulo, Belo Horizonte, e Brasília terão atos.

A manifestação foi convocada por organizações feministas e da sociedade civil argentinas, que farão o principal ato em Buenos Aires.

Na Coreia do Sul, centenas de mulheres saíram às ruas do centro de Seul aos gritos de "Me Too" ("Eu Também", em inglês). As sul-coreanas se referiam à iniciativa criada em Hollywood para denunciar casos de abusos.

Comentários