Geral

Manifestação no 1° de maio acontece no bairro Parque Piauí

O Dia Internacional de Luta do Trabalhador será marcado por atos públicos em todo o Brasil convocado por centrais sindicais
Fonte: Ascom Sinderm | Editor: Da redação 30/04/2019 11:57
Movimentos 1º Maio Movimentos 1º MaioFoto: Divulgação

Centrais sindicais, sindicatos, movimentos populares e de juventude estarão nesta quarta-feira (01), a partir das 8h, realizando manifestação em celebração ao Dia do Trabalhador. O ato será na praça da integração, no Centro Social Urbano (CSU), no bairro Parque Piauí.

O Dia Internacional de Luta do Trabalhador será marcado por atos públicos em todo o Brasil convocado por centrais sindicais, priorizando manifestações contra a Reforma da Previdência. Em Teresina, a atividade é organizada pelo Fórum de Lutas Pelos Direitos e Liberdades Democráticas que reúne centrais, sindicatos, organizações de juventude e do movimento popular. O ato contará com apresentações artísticas.

Nacionalmente, foi avaliado pelas centrais sindicais que a Reforma da Previdência é uma ameaça a direitos dos trabalhadores e por isso é o tema central das manifestações. Os atos também irão levantar questões em defesa dos empregos, dos direitos trabalhistas, entre outras reivindicações históricas da classe trabalhadora.

Sobre a escolha do local de concentração das manifestações em Teresina, Sinésio Soares, presidente do Sindicato dos(as) Servidores(as) Públicos(as) Municipais de Teresina (SINDSERM) - uma das entidades que estão organizando o ato, explica que "será uma retomada da tradição de realizar o 1º de Maio no Parque Piauí. Na década de 1970 isso sempre ocorria. Além do que, a Feira do Mercado Público daquele bairro reúne centenas de pessoas diretamente afetadas pela Reforma da Previdência".

Ele explica ainda que todas as entidades que já se posicionaram contrárias ao Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 6/2019 estão sendo convidadas. "Vamos convidar, por exemplo, a Igreja Católica e Luterana, que já se posicionaram nacionalmente em relação à Reforma, bem com outras organizações que perceberam a gravidade desse ataque, principalmente aos mais pobres".

Será um dia unificado, que está sendo construído pelas centrais e, conforme explicam os membros do Fórum, Paulo Bezerra, da CUT e Patrícia Andrade, da CSP-CONLUTAS o calendário de lutas em defesa da Previdência Pública e Solidária, e contra o fim da aposentadoria prevê a seguinte programação:

- 1º de Maio Unificado, na Praça da Integração no bairro Parque Piauí, na próxima quarta- feira.

- Dia 06 de Maio: Audiência Pública sobre a Reforma da Previdência no Plenarinho da ALEPI.

- Dia 15 de Maio: Paralisação Nacional da Educação Contra a Reforma da Previdência

- 14 de Junho: Greve Geral Contra a Reforma da Previdência

Comentários