Geral

Mais de 30 crianças passam mal após tomar medicação no Piauí

A campanha contra verminose e hanseníase foi suspensa temporariamente
Fonte: Com informações do Portal Corrente | Editor: Alinny Maria 05/04/2018 10:50
Lote da medicação Lote da medicaçãoFoto: Portal Corrente

Mais de 30 estudantes da Escola Municipal Justina Freita de Souza, situada na zona rural do município de Corrente, deram entrada no Hospital Regional de Corrente nessa quarta-feira (4) após reação alérgica ao medicamento Albendazol, fornecido aos alunos durante uma campanha na escola.

Segundo a professora Iracema Souza e Silva, os alunos receberam a medicação em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) que fica ao lado da escola, durante a campanha de combate ao tracoma, verminose e hanseníase. Poucos minutos após a ministração do medicamento, os alunos apresentaram uma reação alérgica e foram levados ao hospital.

Algumas crianças apresentaram alterações na pele, coceira, fortes dores de cabeça, tontura, pressão alta e dores no corpo, principalmente no abdômen. "Todos os anos essa campanha é realizada, por isso não me preocupei que algo pudesse acontecer”, diz a professora.

A escola fica a 20 km do Centro de Corrente e todos os alunos que apresentaram a reação foram levados para o Hospital Regional de Corrente.

Hospital Regional de Corrente

Após o acontecimento, a Secretaria Municipal de Saúde notificou a Secretaria Estadual e o Ministério da Saúde. Segundo a secretária de saúde de Corrente, Sinara Nogueira, os alunos com idades entre 5 e 14 anos rceberam atendimento e não tiveram reações graves.

Sinara ressalta que apenas um lote do medicamento albendazol gerou reações nas pessoas que receberam a dose. Todos os medicamentos do lote foram recolhidos dos postos de saúde e encaminhados para análise. A Secretaria Municipal de Saúde já cancelou a execução da campanha temporariamente.

Nota

Comentários