Política

Mais de 13 mil servidores vão ficar sem salário no Estado

Último prazo para atualização cadastral é a meia-noite de segunda-feia (6)
Fonte: Seadprev | Editor: Paulo Pincel 04/11/2017 15:00
Franzé Silva Franzé SilvaFoto: Paulo Pincel

Mais de 13 mil servidores estaduais vão ficar sem salários agora em novembro. A Secretaria de Estado da Administração e Previdência alerta os 13.414 servidores que ainda não fizeram a Atualização Cadastral Bienal obrigatória para que o façam até a meia-noite da próxima segunda-feira (6), quando o sistema de recebimento de dados – on line, via internet - será fechado.

Os contracheques desses servidores serão bloqueados até a regularização da situação de cada um. Após três meses de bloqueio, será aberto Processo Administrativo para demissão do servidor por abandono de emprego.

"Desde junho iniciamos o processo de atualização totalmente on-line destacando a importância de mantermos o banco de dados atualizado", argumentou o secretário Franzé Silva.

No Recadastramento do Servidor, realizado em 2015, 7 mil servidores foram excluídos da folha de pagamento do Estado, gerando uma economia de R$ 21 milhões/ano ao Estado. "Hoje só recebe o salário quem trabalha. O ponto eletrônico é interligado diretamente à folha de pagamento", acrescentou o secretário.

Atenção

Um programa batizado de "Centro Integrado de Atenção ao Servidor Público do Estado do Piauí (Ciaspi)" foi criado para atender algumas das demandas do funcionalismo público.

O secretário da SeadPrev, Franzé Silva, revela que serão 13 programas que incluem o atendimento individualizado em assistência social, psicológico e psiquiátrico, de ordem funcional ou particular por profissionais especializados; programa de capacitação continuada; avaliação de risco do trabalho e processo de aposentadoria.

“Esse é um dos objetivos do governo em gerar um novo olhar para o agente público, valorizando e cuidando ainda mais de seus servidores. Além disso, estamos dando um passo para nova metodologia de trabalho diferenciado dentro área de trabalho da perícia médica com um sistema informatizado que vai dar celeridade e contribuir para a eficiência do atendimento”, pontuou o secretário da SeadPrev, Franzé Silva.

Comentários