Política Nacional

Lula seria eleito com 61% dos votos em Teresina; Aécio Neves perderia até para Temer

Pesquisa do Datamax revela que Lula continua imbatível em Teresina e Bolsonaro já tem mais seguidores que o tucano
Fonte: Datamax | Editor: Luiz Brandão 13/03/2017 21:12
Lula LulaFoto: Divugação

Se a eleição fosse hoje, o teresinense não tinha dúvida em quem eleger para presidente da República. O ex-presidente Lula ganharia em primeiro turno com 61% dos votos nas respostas estimuladas, segundo pesquisa realizada no mês passado pelo Instituto Datamax, em Teresina.

A pesquisa foi divulgada nesta segunda-feira (13) para redações e veículos de comunicação do Piauí. De acordo com as informações do Datamax, foram ouvido 700 eleitores, maiores de 16 anos, na capital do Piauí.

Na resposta espontânea, quando o entrevistado diz em quem quer votar sem ser apresentada ele nenhum nome de candidato, Lula lidera com folga, apesar do grande número de eleitores que se não sabem ou não quiseram opinar

De acordo com a pesquisa espontânea, 42% dos eleitores disseram que não sabiam ou não queriam opinar. Neste cenário, Lula aparece com 33,86% das intenções de voto, seguido pela ex-presidente Dilma Roussef, que aparece com 7,71% da preferência dos teresinenses. A pesquisa revela que eleitores que votariam nulo e em branco somaram 5%. O deputado federa Jair Bolsonaro aparece com 3%.

Presidente 3

AÉCIO EM QUEDA LIVRE - Mesmo com a boa popularidade do prefeito de Teresina, o tucano Firmino Filho, o senador mineiro Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, segundo a pesquisa espontânea, perderia na capital do Piauí até para o não menos impopular presidente Michel Temer. O presidente teria 2,57% e Aécio Neves e penas 1,71% dos votos dos teresinenses.

De acordo com dados do Datamax, na pesquisa estimulada, quando é apresentado ao eleitor o nome do candidato, o ex-presidente Lula deixa todo os possíveis concorrentes muito longe. Ele aparece com 61% das intenções contra 7.43% de Aécio, 7,29% de Bolsonaro, 4,43% de Ciro Gomes e 3,43% de Michel Temer.

Presidente 1

Comentários