Esportes

Liverpool pediu 200 milhões de euros por Philippe Coutinho

Diretor do Barcelona, Albert Soler, explicou que o Liverpool topou negociar Coutinho no último momento
Fonte: Noticias ao minuto | Editor: Redação 02/09/2017 12:18
Liverpool LiverpoolFoto: Reprodução

Abadalada negociação entre Barcelona e Liverpool por Philippe Coutinho acabou não se concretizando. E, neste sábado, o clube espanhol explicou o porquê: embora tenham aceitado negociar o brasileiro, os ingleses pediram um valor que seria "irresponsável" aceitar.

Em entrevista coletiva feita neste sábado, para fazer um balanço sobre a janela de transferências, o diretor do Barcelona, Albert Soler, explicou que o Liverpool topou negociar Coutinho no último momento. E fixou o valor em 200 milhões de euros (cerca de R$ 745 milhões), prontamente rejeitado pelo clube espanhol.

"No último momento, depois de semanas de ofertas e negociações, o Liverpool nos pediu 200 milhões de euros por Coutinho e, logicamente, decidimos não fazer a operação", detalhou Soler. "O Barcelona é dos sócios, não de um conselho de administração, e não vamos cometer a irresponsabilidade de colocá-lo em risco."

O Barcelona passou semanas tentando contratar Coutinho depois de perder Neymar para o Paris Saint-Germain. Mais cara contratação da história do futebol, o astro acabou negociado por 222 milhões de euros, ou seja, apenas 22 milhões de euros a mais do que a pedida do Liverpool.

Se a negociação se concretizasse, Coutinho se tornaria o segundo jogador mais caro da história. Mesmo sem o brasileiro, o Barcelona investiu muito por um substituto para Neymar: trata-se do francês Ousmane Dembélé, contratado do Borussia Dortmund por 105 milhões de euros, embora a transação possa chegar a 147 milhões de euros dependendo de outros bônus variáveis.

Soler também falou neste sábado sobre os valores pagos nesta janela de transferência. "Estávamos acostumados a um mundo do futebol onde clubes tradicionais como o Barcelona lideravam, e agora não é mais assim. Agora quem comanda são os países, os fundos de investimentos, os representantes", avaliou.

Comentários