Esportes

Liga Espanhola quer PSG excluído da Champions League

O plano dos espanhóis foi revelado pelo jornal francês “L’Équipe’
Fonte: Noticias ao Minuto | Editor: Redação 30/10/2017 12:00
Presidente do PSG e Neymar Presidente do PSG e NeymarFoto: L'Alsace

O jornal francês “L'Équipe” publicou nesta segunda-feira (30) uma matéria na qual afirma que a Liga Espanhola (La Liga) pretende fazer com que a UEFA exclua o Paris Saint-Germain da Liga dos Campeões da Europa. Os espanhóis usam como base a denúncia apresentada por Javier Tebas, o presidente da Liga, em agosto.

"Nós vimos que o PSG e o Manchester City nos últimos cinco anos foram os clubes que investiram mais. Como suas rendas reais não podem justificar esses investimentos, inventaram patrocinadores fictícios, relacionados com os Estados, com valores que não correspondem ao preço do mercado. Comparamos as receitas do PSG e do City com as do Real Madrid, do Barça, do Manchester United e do Bayern. São maiores. No PSG, as receitas estão diretamente ou indiretamente relacionadas com o Catar e são superiores às do Manchester United. O PSG continua a trapacear economicamente", disse o cartola.

Um relatório de 44 páginas, produzido pela Liga Espanhola, aponta que os patrocinadores do PSG foram superestimados e superados: 344 milhões de euros em 2014. Enquanto isso, outros clubes europeus, como o Manchester United, por exemplo, tiveram 237 milhões de euros.

Com o relatório que já está nas mãos da UEFA, a Liga Espanhola pretende agora apresentar denúncias contra o PSG.

"Vamos esperar até o final do ano para ver o que a UEFA vai fazer. Se nada acontecer, vamos apresentar uma queixa contra a União Européia porque este sistema não pode continuar. O PSG está na Liga dos Campeões nesta temporada. Eles não devem competir. Se durante a temporada descobrirmos que cometeu uma fraude, por quê não excluí-los? Quando um ciclista é acusado de doping, é imediatamente eliminado da competição. Também acredito que os controles devem ocorrer antes do início das competições, e não depois, caso contrário, o dano estará feito”, disse Javier Tebas, presidente da La Liga ao jornal francês.

Comentários

Matérias Relacionadas