Política

Líder do Governo defende um basta ao denuncismo

Francisco Limma reclamou que as denúncias são feitas sem provas
Fonte: Alepi | Editor: Paulo Pincel 30/05/2018 16:01
Líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Francisco Limma (PT) Líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Francisco Limma (PT)Foto: Caio Bruno/Alepi

O líder do Governo, deputado Francisco Limma Lula (PT), disse, hoje (30), que a Assembleia Legislativa deve colocar um limite para "a onda de denuncismo e fascismo" que vem ocorrendo no Piauí e no Brasil. Limma afirmou que denúncias são feitas sem provas. E alertou à população para ter cuidado com pessoas corruptas que se apresentam como honestas e donas da verdade.

Francisco Limma declarou que o mundo abomina o autoritarismo e que o Brasil não se desenvolveu durante o período ditatorial. “Anos depois, tivemos uma época de desenvolvimento com inclusão social, quando o povo teve acesso a moradias, escolas, universidades, energia elétrica e 40 milhões saíram da extrema pobreza”, assinalou.

O orador lamentou que o país assiata a uma onda de fascismo, com a apresentação de denúncias sem provas, o que requer atenção das pessoas, para que não acreditem naqueles que se dizem honestos, mas que são corruptos.

No início do seu pronunciamento, o líder do Governo registrou a realização esta semana em São João do Piauí do Curso de Formação de Facilitadores em Gestão Social, Organização e Empreendedorismo destinado a jovens e técnicos rurais de cinco Estados.

Francisco Limma acrescentou que os piauienses receberam uma boa notícia, a de que o Estado produzirá este ano 4,5 milhões de toneladas de grãos, colocando-se em terceiro lugar no Nordeste, sendo superado apenas pelo Maranhão e Bahia.

Comentários