Política

Leitura de relatório encerra atividades no Legislativo

Trabalhos foram finalizados nesta quinta (21) e serão retomados em fevereiro
Fonte: Alepi | Editor: Paulo Pincel 21/12/2017 13:41
Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí Plenário da Assembleia Legislativa do PiauíFoto: Paulo Pincel

Com a leitura do relatório de atividades no ano, a Assembleia Legislativa encerrou os trabalhos em Plenário em 2017 nesta quinta-feira (21) e só retoma as sessões em fevereiro. Foram 1010 proposições apresentadas pelos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público Estadual e Tribunal de Contas do Estado em 2017, de acordo com o relatório das atividades da Casa lido hoje pelo deputado Ismar Marques (PSB), que secretariou os trabalhos da última sessão plenária deste ano. A sessão foi presidida pelo deputado Themístocles Filho (PMDB), presidente da Alepi.

Ismar Marques disse que foram apreciados 130 Projetos de Lei Ordinária; 13 Projetos de Resolução; 778 requerimentos; Projetos de Lei Complementar; 38 Projetos de Decreto Legislativo; 01 moção; 18 Indicativos de Projetos de Lei; 04 Propostas de Emendas Constitucionais (PECs); 56 Projetos de Lei Ordinária do Governo; e 02 Projetos de Lei Complementar do Governo.

O relatório lido pelo parlamentar destaca que a Mesa Diretora da Alepi expediu 54 atos administrativos, 685 ofícios da Secretaria Geral da Mesa e 415 ofícios da Presidência da Casa. Ismar Marques afirmou que o relatório cita a realização de um grande número de cursos pela Escola do Legislativo Deputado Wilson Brandão, beneficiando centenas de alunos, incluindo os de Gestão Pública, Gestão de Pessoas, Direito Administrativo, Direito Civil e Direito Previdenciário.

Acrescentou Ismar Marques que o relatório registra as atividades da TV Assembleia, que, dentre outras coisas, transmite as sessões da Alepi, da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, para 50 municípios, o que faz, também, a Rádio Assembleia. Ele assinalou que o relatório contém as atividades detalhadas do Procon Assembleia (Programa de Defesa do Consumidor) que está em funcionamento desde o ano passado.

Comentários