Geral

Justiça bloqueia bens de prefeitos investigados por corrupção

Empresários e engenheiros também tiveram as contas bloqueadas
Fonte: TJ-PI | Editor: Alinny Maria 22/03/2019 14:08
Gaeco faz a Operação Águas de Março em seis cidades do Piauí Gaeco faz a Operação Águas de Março em seis cidades do PiauíFoto: Gaeco

O desembargador Pedro Alcântara determinou o bloqueio de bens de todos os investigados na Operação Águas de Março, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco). Tiveram os bens bloqueados os prefeitos de São Miguel da Baixa Grande e de Manoel Emídio, Josemar Teixeira e Antônio Sobrinho respectivamente, além de empresários e engenheiros envolvidos em fraude em licitações de obras no Piauí.

A medida cautelar é necessária para futuramente ressarcir ao erário todo o valor desviado dos cofres públicos. A investigação partiu a partir de denúncias de irregularidades de contratos nos municípios investigados, principalmente em São Miguel da Baixa Grande. As obras eram superfaturadas desde 2016 até os dias de hoje.

De acordo com o Ministério Público, foi comprovado que a Prefeitura de São Miguel da Baixa Grande contratou a construção de obras públicas desrespeitando a competição entre os interessados, superfaturando os valores correspondentes aos contratos formados pela Administração Pública, além de inúmeras outras irregularidades.

Comentários