Cidade

Juíza manda despejar 45 famílias de assentamento

O assentamento Jacarandá fica no povoado Tapúia, próximo à antiga granja Pena Branca, na região da Cacimba Velha, zona Rural de Teresina
Fonte: Moradores do assentamento | Editor: Luiz Brandão 24/02/2019 20:10
Assentamento Jacarandá Assentamento JacarandáFoto: Colaborador Piauí Hoje

Pelo menos 45 famílias que vivem no assentamento Jacarandá podem serem despejadas a qualquer momento por determinação da Justiça. Os moradores do lugar resistem à desocupação e estão pedindo apoio de autoridades e entidades como a Fetag - Federação dos Trabalhadores na Agricultura. As famílias não tem recursos para pagar advogado.

O assentamento Jacarandá fica no povoado Tapúia, próximo à antiga granja Pena Branca, na região da Cacimba Velha, zona Rural de Teresina. As 45 famílias que moram lá trabalham na roças e produzem milho, feijão, mandioca, macaxeira e diversos tipos de frutas e de hortaliças.

Assentamento Jacarandá

Produção de Macaxeira

A desocupação do terreno foi determinada por decisão liminar (provisória) da juíza Maria das Neves Ramalho. Ela atendeu o pedido em ação movida por Sandra Maria Sousa Damasceno e Adonai Fernandes de Carvalho, que dizem serem donos do imóvel.
Assentamento Jacarandá

Celebração no assentamento

O Assentamento Jacarandá tem uma associação de moradores. A entidade está recorrendo por meios legais para evitar a desocupação. A presidente da entidade, Marcia Silva alega que as famílias ameaçadas vivem naquele lugar há muito, cerca de 03 anos. "Sempre viveram da roça. Agora, depois da terra beneficiada e cultivada os donos aparecem", lamenta.

Assentamento Jacarandá

Reunião dos assentados

O assentamento é bastante produtivo. Lá existem muitas plantações e criações de pequenos animais. Mas, agora, segundo a presidente Marcia Andreia da Silva, os moradores estão sem saber o que fazer porque temem que, com a ordem da juíza, a qualquer hora podem perder tudo o que plantam e criam para sustentar suas famílias.

Assentamento Jacarandá

Plantação do Assentamento

"Nós temos muitos legumes. Plantamos milho, feijão, macaxeira, arroz, melancia e melão. Temos frutas e verduras e hortaliças. Mas estamos todos com medo, porque estamos ameaçados de despejo. As familias daqui são carentes. O pouco que tem, sai do esforço de cada um que trabalha na terra", explica a líder comunitária.

RESISTÊNCIA E CONFUSÃO

Representantes de várias associações de moradores de povoados localizados na região do Assentamento Jacarandá vão se reunir ainda nesta semana para fortalecer o movimento de apoio às famílias e tentar impedir a desocupação do assentamento.

Sempre que há ordem de despejo ou desocupação de terras há confusão, principalmente quando já há beneficiamentos na área em questão. É possível que haja confrontos entre moradores e os encarregados pela ação de desocupação .

Assentamento Jacarandá

Crianças que vivem no assentamento

Comentários

Apoio: