Geral

Juiz nega pedido de revogação de medidas cautelares a Moaci Júnior

Moaci permanece proibido de frequentar bares e boates
Fonte: TJ | Editor: Alinny Maria 14/06/2018 10:46
Moaci Moura da Silva Moaci Moura da SilvaFoto: Reprodução

A Justiça negou o pedido da defesa de Moaci Moura da Silva Junior, que solicitava a revogação das medidas cautelares de recolhimento domiciliar noturno e de proibição de frequentar bares, boates e similares. Moaci é suspeito de provocar o acidente de trânsito que resultou na morte dos irmãos do Coletivo Salve Rainha, Francisco das Chagas Júnior e Bruno Queiroz, além de lesionar gravemente o jornalista Jader Damasceno no dia 26 de junho de 2016.

A decisão é do desembargador Sebastião Ribeiro Martins, da 2ª Câmara Especializada Criminal e foi publicada no dia 11 de junho. O desembargador justificou que “não existem elementos que indiquem, inequivocamente, que a revogação das medias alternativas à prisão cautelar seja a solução mais adequada ao caso concreto”.

Ainda conforme a decisão, o desembargador Sebastião Ribeiro Martins disse que “no caso de embriaguez ao volante, as situações mais comuns são sem dúvidas aquelas em que os motoristas passam horas ingerindo bebidas alcoólicas em bares e, em seguida, conduzem seus veículos pelas as públicas criando grande risco de acidentes, que não raro acontecem com trágicas consequências”.

Desta forma, Moaci Júnior permanece proibido de frequentar bares e boates e de sair de casa no período noturno. Os autos foram encaminhados à Secretaria Judiciária para serem inclusos ao processo em pauta para julgamento.

Comentários