Esportes

Juiz do Fla-Flu não relata polêmica sobre gol anulado por impedimento

Fonte: Extra | Editor: Paulo Pincel 14/10/2016 10:11 - Atualizado em 05/11/2016 02:49
Arbitragem cercada pelos jogadores em Volta Redonda Arbitragem cercada pelos jogadores em Volta RedondaFoto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo

Em um Fla-Flu recheado por polêmicas de arbitragem, o juiz Sandro Meira Ricci não deu maiores detalhes na súmula da partida vencida por 2 a 1 pelo rubro-negro.

Ricci registrou que o jogo ficou paralisado por dez minutos após o gol do tricolor Henrique ser validado e logo depois anulado. No campo "observações eventuais", o árbitro escreveu: ‘Não houve nada de anormal’.

Na jogada, o assistente Emerson Augusto de Carvalho apontou irregularidade, mas o árbitro considerou o lance normal.

O clássico ficou parado por aproximadamente dez minutos e o campo foi invadido por jogadores, jornalistas, comissões técnicas e o árbitro teve de ser cercado por policiais.

O presidente tricolor, Peter Siemsen, avisou que vai entrar com uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pedindo a anulação do clássico. O dirigente argumenta que houve interferência externa no lance do gol anulado de Henrique no segundo tempo.

— Nós percebemos durante toda a filmagem diversas pessoas assediando o juiz e comentando sobre a televisão. Foi uma verdadeira confusão e a decisão dele, sem dúvida, 13 minutos depois, aconteceu em cima de informações externas. Essa partida, na minha opinião, tem de ser anulada. E vamos pedir a anulação do jogo — disse Peter Siemsen, em entrevista à Rádio Tupi:

Comentários