Ciência & Tecnologia

João Doria lança aplicativo SPTaxi concorrente do Uber e Cabify

O SPTaxi funciona somente para passageiros e motoristas com sistema Android 5.0, no mínimo
Fonte: Estadão | Editor: Redação 03/04/2018 10:45
SPTaxi SPTaxiFoto: Saopaulo011

A quatro dias de deixar o cargo de prefeito de São Paulo para se candidatar ao governo estadual, João Doria (PSDB) apresentou o SPTaxi, aplicativo que deve beneficiar os 38 mil taxistas da capital e competir com outros apps de mobilidade, como Uber, Cabify, EasyTaxi e 99.

Por enquanto, o app, que começou a funcionar nessa segunda-feira, 2, pode ser pago com dinheiro ou cartão, de débito ou crédito. A previsão é de implementar o pagamento via aplicativo em dois meses. Lançada em outubro, a ferramenta passou mais de 90 dias em fase de testes.

Com o aplicativo, o motorista escolhe o desconto que deseja oferecer ao passageiro - e não o aplicativo, como ocorre nos tradicionais, no modelo de tarifa dinâmica. Os descontos poderão variar de 10% a 40% sobre o preço do taxímetro, segundo a disponibilidade e a demanda no local e horário de corrida.

No app, os passageiros escolhem o desconto que querem nessa faixa disponível pela ferramenta. Os motoristas que tiverem ativado o desconto vão visualizar o pedido do cliente. Ao pedir uma corrida, os usuários poderão localizar os carros mais próximos, escolher o serviço por faixa de desconto, estimar o valor a ser pago - incluindo preço, desconto e bandeirada - e ainda avaliar o taxista no fim da viagem.

Os táxis continuam podendo fazer uso dos corredores de ônibus e faixas exclusivas. Por enquanto, o SPTaxi funciona somente para quem pedir corrida na capital paulista, e não em municípios da região metropolitana.

Nas próximas semanas, uma taxa passará a ser cobrada dos taxistas pelo uso do aplicativo. De acordo com o secretário municipal dos Transportes, Sergio Avelleda, o valor não deve superar os 4% no valor da corrida.

"Mas isso ainda está definido, inclusive se será um porcentual sobre as corridas. Estamos dimensionando os custos de operação para depois termos a recuperação deste recurso com o uso do aplicativo", afirma Avelleda.

O SPTaxi funciona somente para passageiros e motoristas com sistema Android 5.0, no mínimo. Segundo o presidente da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação da Prefeitura (Iplan-Rio), Fábio Pimentel de Carvalho, nos próximos 60 dias também começará a funcionar para celulares iOS.

Fruto de uma transferência de tecnologia do Rio de Janeiro, o aplicativo inicia a operação com mais de 8 mil taxistas cadastrados. A cidade de São Paulo possui 38 mil motoristas. Até o fim de maio, a expectativa da gestão Doria é ter 30 mil no sistema.

O app Taxi.Rio, lançado em novembro, tem 16,5 mil profissionais cadastrados e 120 mil usuários. Hoje, possui média de 9,5 mil corridas diárias. O Rio já negocia a transferência da tecnologia para outras 13 cidades do País, além de São Paulo, entre elas Campinas, Ribeirão Preto, Recife, Salvador e Brasília.

Para aderir ao programa, é preciso ter alvará e CONDUTAX. Os motoristas podem se cadastrar no aplicativo e tirar dúvidas pelo site SPTAXI. Reclamações podem ser feitas pelo telefone 156, da Prefeitura. Com informações do Estadão Conteúdo.

Comentários

Matérias Relacionadas