Geral

“Infelizmente ela não está dormindo”, diz pai de bebê que morreu após nascer no Piauí

A família acusa negligência médica e pede justiça
Fonte: Alinny Maria 14/03/2018 11:49
Pai pede justiça pela morte de filha recém-nascida Pai pede justiça pela morte de filha recém-nascidaFoto: Reprodução/Facebook

O jovem Jailson Araújo usou o Facebook para denunciar um suposto caso de negligência médica ocorrido Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), em Parnaíba, litoral do Piauí. A filha de Jailson e de Maria Clara morreu logo após o nascimento no sábado (10), na unidade de saúde citada.

Na publicação, bastante comovente, o pai disse “AYLLA BEATRIZ. Ela era Linda...INFELIZMENTE nessa foto ela não está dormindo...”. Em seguida Jailson demostrou sua dor e pediu que a justiça seja feita. Ele acusa os médicos de negligência, pois segundo Jailson, a equipe teve a chance de salvar a vida da pequena Ayla Beatriz, mas não fez nada.

“Jogaram a responsabilidade do parto um para outro, o que deveria ter acontecido na primeira hora de internação. Sendo que foram 24 horas de sofrimento até que Deus colocou duas médicas maravilhosas que fizeram o parto. Até então só contávamos com a ajuda das enfermeiras que se sensibilizaram com nosso sofrimento. Porém os esforços das médicas que ainda fizeram o parto da minha filhinha com vida foram em vão devido a circunstância de sofrimento em que ela se encontrava”, relata o pai.

Segundo a família, Maria Clara estava realizando o acompanhamento da gestação com um obstetra e conforme os exames realizados anteriormente, a jovem não tinha condições de ter um parto natural. Com as 40 semanas completas, Maria Clara sentiu fortes dores e foi levada para o HEDA na quarta-feira (7), mas só conseguiu ser internada na sexta-feira (9).

A família disse que a jovem não apresentava dilatação suficiente para realização do parto normal, e que o médico plantonista se recusou a realizar o parto cesárea. O pai da criança falou que o médico alegava que o plantão era dele, e era ele quem mandava e por isso só faria se fosse o parto normal.

Jailson conta ainda que em 24H de plantão do médico, ele só visitou o leito de sua esposa uma vez e o parto só foi feito no dia seguinte. Ayla Beatriz veio ao mundo às 11h da manhã de sábado (10) e faleceu uma hora após o nascimento.

“Nossa família está em pedaços! Em casa estava esperando seu berço, suas bonecas, seus vestidinhos, uma vida de muito amor. Infelizmente eles destruíram tudo isso. Denuncie se você também passou por essa situação, não se cale, nos ajude a salvar outras vidas”, conclui o pai.

A Secretaria de Saúde do Piauí (SESAPI), informou ao Piauí Hoje que a diretoria do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) está tomando as providências administrativas para apuração dos fatos referente ao atendimento à paciente Maria Clara de Lourdes Farias Mileno. Os primeiros encaminhamentos junto à equipe teve início ontem (13).

A diretoria disse ainda que lamenta o ocorrido e que isso foi um fato isolado, não representando as orientações e diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde e adotadas pela unidade, que é referência na assistência obstétrica e parto humanizado.

Comentários