Cultura

II Mostra de Cinema Artes de Março exibe filmes gratuitos

Neste ano a II Mostra de Cinema Artes de Março será dedicada ao Cinema Francês
Fonte: Icone Comunicação | Editor: Da Redação 01/03/2019 18:50
Mostra de Filmes Mostra de FilmesFoto: Icone

Março é um mês de muita cultura, arte, música e cinema com o Festival Artes de Março realizado pelo Teresina Shopping há mais de 20 anos. Dentro da intensa programação do festival acontece a Mostra de Cinema Artes de Março, que em 2019 chega a sua 2ª edição.

Entre os dias 7 e 13, os Cinemas Teresina exibirão gratuitamente um filme por dia, em sessão única às 19h30, e no sábado (09) e no domingo (10) com matinês às 11h e 10h30, respectivamente.

Neste ano a II Mostra de Cinema Artes de Março será dedicada ao Cinema Francês. A programação contará com 10 filmes, englobando uma variedade de gêneros. Na abertura de todas as sessões teremos a presença da francesa Sylvie Debs [pesquisadora de cinema] para apresentar cada filme, e no último dia de Mostra, 13 de março, acontece uma Sessão especial com debate sobre a cinematografia francesa.

Para participar da Mostra, basta ir até a bilheteria dos Cinemas Teresina e solicitar o passaporte. Os ingressos serão entregues no dia da exibição de cada filme.

Programação:

Dia 07 (Quinta-feira) - Me Tire uma Dúvida

Diretor: Carine Tardieu

Gênero: Comédia dramática

Sinopse: Aos 45 anos, o viúvo Erwan (François Damiens) descobre acidentalmente que o homem que o criou não é o seu pai verdadeiro. Ele inicia uma busca para descobrir quem é o seu pai biológico. Nesta busca, localiza Joseph, um homem na casa dos 70 que sua mãe conhecia brevemente. Erwan se encanta não apenas pelo charme de Joseph, mas pela impetuosa Anna (Cécile de France), que possui laços com ambos. Os conflitos familiares se agravam quando Juliette, a filha de Erwan que está grávida, se recusa a dizer quem é o pai da criança.

Dia 08 (Sexta-feira) - Os Invisíveis

Diretor: Sébastien Lifshitz

Gênero: Documentário

Sinopse: Nascidos entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial, seis franceses contam suas histórias pessoais, vividas em diferentes partes do país ao longo de quase todo o século XX. Embora sejam pessoas comuns, seus relatos refletem as transformações da sociedade nas últimas seis décadas. Sem que tenham optado por uma vida extraordinária, os casais Yann e Pierre, Bernard e Jacques e Catherine e Elisabeth foram desbravadores apenas por terem vivido numa época em que homossexuais eram totalmente discriminados pela sociedade.

Dia 09 (Sábado) - Matinê Adulta 11h - Os Guarda-Chuvas do Amor

Diretor: Jacques Demy

Gênero: Drama musical

Sinopse: "'Os Guarda-chuvas' é um filme contra a guerra, contra a ausência e contra tudo aquilo que odiamos e que destrói a felicidade", explica o diretor Jacques Demy. No filme, Geneviève Emery, cuja mãe possui um comércio de guarda-chuvas, é uma adolescente de 17 anos que se vê obrigada a decidir entre esperar por seu amor, um mecânico de 20 anos que foi servir ao exército na Argélia, ou se casar com um comerciante de diamantes, que se propõe a criar o bebê que ela espera como se fosse seu.

Sessão noturna 19h30- Swagger

Diretor: Olivier Babinet

Gênero: Documentário

Sinopse: Um documentário "teen-filme" que nos transporta para dentro das mentes surpreendentes de onze adolescentes que crescem em um dos bairros mais desfavorecidos da França. Apesar das suas dificuldades na vida, as crianças de Sevran e Aulnay têm sonhos e ambições.

Dia 10 (Domingo)- Matinê Infantil 10h30 - Ernest e Célestine no Inverno

Diretor: Julien Chheng

Gênero: Animação

Sinopse: Aventuras originais e emocionantes de um grande urso e uma pequena ratinha travessa.

Matinê Adulta 10h30- A Grande Ilusão

Diretor: Jean Renoir

Gênero: Drama/Guerra

Sinopse: Por volta de 1916-1917, num campo de prisioneiros de guerra na Alemanha, os franceses Boeldieu, aristocrata, Maréchal, contramestre e Rosenthal, banqueiro judeu, arquitetam um plano de fuga. No último instante são transferidos para uma fortaleza comandada por von Rauffenstein que se mostra simpático a Boüeldieu. Este é morto por Rauffenstein quando dá cobertura à fuga de Maréchal e Rosenthal. Recolhidos por uma mulher alemã, os fugitivos conseguem atravessar a fronteira para a Suíça.

Sessão noturna 19h30- O Filho de Jean

Diretor: Philippe Lioret

Gênero: Comédia

Sinopse: Aos 33 anos, Mathieu não sabe quem é seu pai. Certa manhã, um telefonema informa que ele era canadense e acabou de morrer. Ao descobrir também que tem dois irmãos, Mathieu decide ir ao funeral para encontrá-los. Mas, em Montreal, ninguém está ciente de sua existência e Mathieu percebe que está em um território hostil.

Dia 11(Segunda-feira)- Ser e Ter

Diretor: Nicolas Philibert

Gênero: Documentário

Sinopse: Documentário sobre um escola na França rural onde os alunos, entre 4 e 11 anos, são todos educados pelo mesmo professor, Sr. Georges Lopez.

Dia 12 (Terça-feira)- Seraphin

Diretor: Martin Provost

Gênero:Drama
Sinopse: Baseado na história da pintora francesa Séraphine de Senlis. Em 1914, Wilhelm Uhde, um famoso coletor de arte, aluga um apartamento afastado, para descansar da agitada vida que costuma levar em Paris. Certo dia, convidado pela dona do prédio, ele nota na sala de estar dela um pequeno quadro e fica surpreso com a qualidade. *Vencedor 7 César em 2009 (melhor atriz, melhor música, melhor fotografia, melhores figurinos, melhor cenário e melhor roteiro).

Dia 13 (Quarta-feira) - Sessão com debate: “Paris à Branca” seguido de palestra sobre Cinema Francês com Sylvie Debs

Diretor: Lidia Terki

Gênero: Drama

Sinopse: Sem notícias de seu marido, Rekia, 70 anos, deixa a Argélia pela primeira vez para trazer Nour de volta à aldeia. Mas o homem que ela foi reencontrar se transformou em um estranho.

Sobre Sylvie Debs

Professora associada da Universidade de Estrasburgo, onde ensina no Departamento de Comunicação e Informação (www.cher.unistra.fr), Sylvie Debs é também Representante da Rede Internacional de Cidades Refugiadas (ICORN- www.icorn.org) no Brasil onde criou a rede CAsas BRAsileiras de Refugio (CABRA: www.cabras.org) para receber escritores e artistas ameaçados em seus países de origem.

Titular de um doutorado em literatura comparada, ela publicou Patativa de Assare (2000), Os mitos do sertão: emergência de uma identidade nacional (2002), Brasil: o ateliê de cineastas (2004), Cinema e literatura: um jogo de espelhos (2014) e Corisco e Dada (2016), bem como a tradução de Ismail Xavier, Glauber Rocha e a estética da fome (2008) e numerosos artigos sobre cinema, literatura cordel e cultura popular.

Intérprete e tradutora, ela colabora ao festival Cinélatino de Toulouse e é membro do conselho editorial da Revue Cinémas d'Amérique Latine (www.cinelatino.fr) desde 1996. Freelance para TV Arte, subtitulou inúmeros filmes para televisão e festivais. Como adida de cooperação e ação cultural na Embaixada de França no Brasil (2006-2010), e depois no México (2010-2013), Sylvie Debs tem uma ampla experiência de difusão e cooperação cultural.

Comentários