Cidade

Homens representam 80% das internações por acidentes

Fonte: Sesapi | Editor: Cintia Lucas 30/05/2017 15:30
Acidente entre três veículos na zona Leste Acidente entre três veículos na zona LesteFoto: Luiz Brandão

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta terça-feira, hoje, 30, informativo com dados referentes aos acidentes terrestres, relacionando óbitos, internações e os impactos no serviço hospitalar no Piauí. A apresentação ocorreu durante mobilização alusiva ao movimento Maio Amarelo, de prevenção a acidentes de trânsito.

O sexo masculino se constitui o grupo de maior risco: 80% do total de internações são homens. Na faixa etária dos 20 aos 29 anos, os homens representam 94, 4% das vítimas. No Brasil esse índice é de 46,1%.

A taxa de mortalidade também é preocupante, representando, em 2015, 35,1 a cada 100 mil habitantes, o maior do Nordeste e acima da média nacional, que é de 18,9. Os municípios que registraram o maior número de óbitos em 2016 foram Teresina (191), Parnaíba (39 óbitos) e Picos (28 óbitos). Ao todo, foram 996 pessoas mortas no trânsito em 2016, no Piauí.

Somente em gastos com a saúde pública, o Piauí destinou, em 2016, R$7.195.699,00 para despesas de pacientes vítimas de acidentes de trânsito internados em hospitais.

As causas externas, incluindo as vítimas de acidentes de trânsito, estão em segunda posição quanto às internações hospitalares, numa evolução crescente de 2010 a 2016. De 23.751 pessoas internadas em 2016, 7.125 foram vítimas de acidentes de trânsito, o que representa 30% daquele universo, implicando em custos significativos para o tratamento de pessoas acidentadas.

No contexto nacional da mortalidade, as causas externas também têm assumido importante parcela entre os grupos de causas, mantendo-se em terceiro lugar no período de 2010 a 2015 e perdendo apenas para os grupos de doenças do aparelho circulatório e das neoplasias.

Confira o boletim completo.

Comentários