Polícia

Homem confessa ter criado perfil falso para caluniar o delegado Evaldo Farias

Perfil falso foi criado na rede social facebook
Fonte: Ascom Segurança | Editor: Cintia Lucas 08/06/2017 11:01
Evaldo Farias Evaldo FariasFoto: Reprodução/Google

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática enviou nota à imprensa nesta quinta-feira, 8, onde informa que o responsável por criar um perfil falso do delegado de Polícia Civil, Evaldo Farias, já falecido, na rede social Fcebook onde divulga fotos da vítima e faz graves ofensas, confessou ter praticado o crime.

Ao ser interrogado, o homem, de iniciais B.A.C, confessou ter se passado pelo delegado e ativado o perfil, por duas semanas.

Confira a nota na íntegra:

A POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PIAUÍ, através da DELEGACIA DE REPRESSÃO AOS CRIMES DE INFORMÁTICA - DRCI desvendou na manhã de hoje, 08.06.2017, os crimes descritos nos artigos 138, 139, 140, 141, III e 307 todos do Código Penal Brasileiro tendo como vítima o senhor Evaldo Dias de Farias, em razão de fato ocorrido em 31/12/2014. Na ocasião o senhor B. A. C, se fazendo passar pelo Delegado Edvaldo Farias, na posse de fotografias retiradas do perfil de rede social, criou um perfil na aplicação de internet denominada Facebook, divulgando fotografias da vítima e lhe atribuindo conduta ofensiva a sua honra, imputando-lhe crime de peculato.

O referido perfil ficou ativo por duas semanas, tendo milhares de acesso nesse período. Interrogado na presença de seu advogado, o principal suspeito confessou a pratica dos delitos investigados, encerrando assim os trabalhos da Polícia Judiciária, que agora serão encaminhados à Justiça local. Frisa-se que essa Delegacia Especializada fora criada para combater os crimes perpetrados em ambientes virtuais, eletrônicos e computacionais, locais esse que os criminosos usam acreditando que não serão identificados.

A autoria desses delitos só foi possível graças aos trabalhos realizados pelas equipes que já atuaram no caso, em especial as equipes das DPC. Christiane Araújo Fonteles Vasconcelos e DPC. Rejane Borges de Carvalho Piauilino. A solução desse crime demonstra que qualquer crime realizado nesses ambientes será prontamente investigado por essa especializada, impossibilitando assim que possíveis criminosos virtuais fiquem impunes. DPC.

Daniell Pires Ferreira

Delegado de Polícia Civil Titular da DRCI.

Comentários