Saúde

HGV realiza procedimento inovador na área de neurocirurgia

O hospital realizou a primeira embolização de aneurismas cerebrais bilaterais
Fonte: CCOM | Editor: Redação 24/11/2016 11:50
HGV HGVFoto: Ascom

Na última terça-feira (22), o Serviço de Hemodinâmica do Hospital Getúlio Vargas (HGV) realizou, pela primeira vez, uma embolização de aneurismas cerebrais bilaterais, em um mesmo procedimento e sob anestesia local. Normalmente, quando há aneurismas grandes e bilaterais, o tratamento é feito em intervenções separadas e com anestesia geral.

O coordenador da Clínica de Neurocirurgia do HGV e responsável pelo procedimento, o neurocirurgião Daniel França, afirma que, se o tratamento fosse feito pelo método tradicional, seria preciso abrir os dois lados da cabeça com um tempo de duração de, no mínimo, quatro horas para cada aneurisma, obrigatoriamente com anestesia geral; além de ser maior o período de internação pós-cirúrgico, tanto na UTI quanto na enfermaria.

"Primeiro tratamos o da direita, que era o mais grave e, em seguida, o da esquerda. O procedimento teve duração total de 50 minutos. Durante esse período, o paciente esteve apenas levemente sedado, facilmente despertável e respirando espontaneamente. Foi tudo muito tranquilo e o paciente, um homem de 52 anos, saiu da UTI com apenas 24 horas e já terá alta nesta quinta-feira (24)", explica o neurocirurgião.

Para o coordenador, "o sucesso do procedimento somente foi possível porque a Hemodinâmica do HGV conta com uma equipe altamente experiente e bem treinada. Por isso, está entre os hospitais públicos que mais realizam embolizações no país", completa Daniel França.

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) foi o primeiro hospital público do Piauí a realizar uma embolização de aneurisma cerebral, em março de 2012.

Comentários

Matérias Relacionadas