Saúde

HGV realiza procedimento inovador de embolização de mioma uterino

Técnica é minimamente invasiva, com curto período de internação e preserva o útero.
Fonte: CCOM | Editor: Redação 20/06/2017 10:16
HGV HGVFoto: Ascom HGV

O Serviço de Hemodinâmica do Hospital Getúlio Vargas (HGV) passou a realizar mais um moderno procedimento endovascular, dessa vez voltado a mulheres com diagnóstico de mioma no útero. Trata-se da embolização de mioma uterino (Emut), técnica minimamente invasiva, com curto período de internação e que, ao contrário da histerectomia, preserva o útero. O HGV é o único da rede pública do Piauí que faz esse procedimento.

O coordenador do Serviço de Hemodinâmica do HGV, o cirurgião vascular Martônio de Assunção, explica que na Emut é feita uma pequena incisão na virilha da paciente, por onde é introduzido um cateter (tubo fino e flexível) até o útero, através do qual são injetadas micro partículas esféricas de uso biológico. Essas partículas vão obstruir as artérias e interromper o fluxo sanguíneo responsável pela irrigação do mioma. Sem sangue, o tumor murcha e os sintomas desaparecem.

“Em geral, o tempo de internação é de, aproximadamente, 24 horas, com o rápido retorno às atividades normais. Dentre as vantagens dessa técnica, estão a preservação do útero, o que mantém o equilíbrio hormonal da mulher, possibilitando uma melhor qualidade de vida e uma possível gestação; o menor risco de infecção hospitalar e ausência de cicatriz cirúrgica”, completa Martônio, que, com o também cirurgião vascular Nilo Luís, são responsáveis pelas intervenções.

Uma das mulheres que já passou pelo procedimento foi a estudante E.J.M, de 27 anos. A jovem, recém-casada, disse que soube dessa técnica de tratamento por meio de uma matéria em um programa de televisão. “Resolvi buscar esse tratamento, porque ele me dá a esperança de ainda engravidar e realizar o meu grande sonho, que é o de ser mãe”, pontua a estudante.

O mioma uterino é um tumor benigno que acomete as mulheres no período reprodutivo. Pode causar dor pélvica, menstruação irregular, hemorragias, aumento do abdômen, anemia e infertilidade.

Comentários

Matérias Relacionadas