Saúde

HGV cria Grupo de Apoio à Família para melhorar cuidados ao paciente na UTI

A participação da família é essencial para a recuperação das pessoas internadas.
Fonte: Governo do Piauí | Editor: Redação 26/03/2018 11:52
UTI do Hospital Getúlio Vargas UTI do Hospital Getúlio VargasFoto: João Allbert

O Hospital Getúlio Vargas (HGV) implantou o Grupo de Apoio à Família para melhorar os cuidados aos pacientes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O grupo faz parte das ações do Projeto Colaborativo Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala, do Ministério da Saúde. O objetivo é ampliar a participação dos familiares no tratamento, bem como engajá-los como parceiros em todas as atividades que dizem respeito ao paciente.

Maria do Desterro veio visitar o filho que está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Ele passou por uma cirurgia neurológica de reconstrução do crânio, após sofrer um acidente com arma de fogo. Desterro estava apreensiva e nervosa, mas depois de passar pela reunião, diz estar confiante. “As informações que elas passaram foram importantes porque vão ajudar a proteger meu filho”, disse a mãe do paciente.

Coordenado pelo Serviço de Psicologia em parceria com a Residência Multiprofissional, a programação do grupo inclui suporte psicológico e o preparo da família para evitar desequilíbrio emocional durante a visita e permanência na UTI, bem como a educação e o treinamento da família e acompanhantes a serem parceiros eficazes no cuidado, por meio de informações sobre a forma de ajudar a prevenir infecções e envolvimento dos mesmos na prevenção de danos.

Para a psicóloga Cleidiane Pinheiro, que coordena o projeto, a participação da família nos cuidados com o paciente é essencial para a recuperação. “O acompanhamento psicológico dos familiares na UTI visa, principalmente, à diminuição dos sintomas de ansiedade, depressão, estresse pós-traumático e prevenção do luto complicado”, explica a psicóloga.

“Com essas ações, esperamos também, ao longo do projeto, incluir, gradativamente, os familiares no estabelecimento dos objetivos diários dos cuidados e participação nas visitas multidisciplinares, bem como envolvê-los nas decisões relacionadas ao planejamento dos cuidados e reforçar a comunicação entre a equipe multidisciplinar e familiares”, afirma Cleidiane Pinheiro.

Participam do projeto, além do Serviço de Psicologia, Serviço Social e o Núcleo de Qualidade em Saúde e Segurança do Paciente.

Comentários