Política

Heráclito jura que não vetou indicação de João Henrique

Ex-ministro estava sendo cotado para a Secretaria de Governo de Temer
Fonte: TV | Editor: Paulo Pincel 20/11/2017 17:45
João Henrique com Heráclito Fortes João Henrique com Heráclito FortesFoto: Facebook

Crescem os rumores de que aliados do presidente Temer no Piauí “boicotaram” a indicação do ex-ministro João Henrique Sousa, que é vice-presidente estadual do PMDB para o lugar de Antonio Imbassay, na Secretaria de Governo. Um desses amigos seria o deputado federal Heráclito Fortes, ainda no PSB, mas com retorno certo ao Democratas. “Tenho vários convites, mas o mais lógico é o DEM, mas não tem nada certo. Estou aguardando”. Heráclito jura que não vetou o nome de João Henrique, de quem se diz amigo.

Segundo Heráclito, os boatos começaram a surgir ainda no sábado à noite “de que eu estaria insatisfeito com a indicação do ministro João Henrique. Não dei bola para isso e quem sou eu para vetar um ministro. Eu não tenho força para isso, eu sei das minhas limitações. Mas senti que tinham pessoas usando desse artifício para prejudicar o João Henrique. Liguei para o presidente e disse que não ia influenciar em nada. Não tenho nada contra o João Henrique. É político, é meu amigo e acima de tudo é piauiense. Vai caber ao PMDB e ao presidente da República decidir. Quero deixar claro que eu torcerei para ele ser ministro”, jura Heráclito Fortes.

O deputrado foi entrevistado nesta segunda-feira (20), em Brasília, pela TV Cidade Verde (SBT). Segundo o deputado a indicação de João Henrique seria decidida em uma conversa com o PMDB, hoje à tarde. “Vai depender de uma conversa hoje à tarde que o presidente vai ter com o deputado Baleia Rossi, que é o líder do partido. Eles vão avaliar e bater o martelo”.

Heráclito Fortes revelou detalhes da reunião na casa do presidente da Câmara, deputado federal Rodriogo Maia (DEm-RJ), “restrita a amigos”, e não necessariamente para se falar de política. “Em determinando momento o deputado Alexandre Baldy foi chamado a uma sala em separado na companhia do presidente Rodrigo Maia, que era o anfitrião, e o Michel formalizou o convite para ele assumir o Ministério das Cidades”.

Comentários