Geral

Moradores do semiárido terão desconto se consumirem menos de 75 litros de água por dia

Cidades da região de Pio IX estão sofrendo com racionamento
Fonte: Roberto Araujo 06/07/2017 10:11
Barragem BarragemFoto: bocainanews

O governo assinou na última semana um decreto de racionamento de água em 29 municípios da região do semiárido piauiense, em função dos baixos níveis de reservatórios e da possibilidade de desabastecimento.

A situação mais crítica é dos açudes Piaus, na região de Pio IX, Petrônio Portella, na região de São Raimundo Nonato, de Bocaina, na cidade de mesmo nome, e Joana, na cidade de Pedro II.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR), os técnicos calcularam que, caso haja uma diminuição de 28% do consumo atual, o nível dos reservatórios pode durar por mais de 12 meses. E caso continue como está, não duraria seis meses. Dessa forma, a secretaria, juntamente com a Associação Nacional das Águas (ANA), determinou o uso diário de 75 litros por pessoa nas cidades afetadas.

O diretor de Recursos Humanos da SEMAR, Romildo Mafra, explicou que o governo vai cobrar a mais de quem exceder esse índice e dar bonificação para quem gastar menos.

“O decreto está executado pela Agespisa e esse racionamento implica que cada pessoa dessas cidades, região de Pio IX, só pode consumir 75 litros de água por dia. Aquele que tiver excedendo, será sub taxado. O decreto também criou uma bonificação para quem gastar menos do que a Agespisa abasteceu”, esclareceu o diretor.

Também estão suspensas nessas barragens a retirada de água para abastecimento de carros pipa e para irrigação e piscicultura. O diretor explicou que outras barragens que não estão nesta situação, como a de Piripiri, serão utilizadas para este fim.

O decreto do governador foi por tempo indeterminado, mas a secretaria espera que em maio, caso haja chuvas, já possa ter revertido a situação. “Até maio deve se resolver. Se chover, é outra determinação. A gente faz a gestão compartilhada com sociedade, comissões, para que a gente mantenha a oferta e demanda tranquilamente”, finaliza.

Comentários