Geral

Governo do Estado prevê parque tecnológico no Piauí

Governos e universidades projetam centro que irá reunir pesquisadores e empresas de inovação.
Fonte: CCOM | Editor: Redação 08/04/2018 10:45
Parque tecnológico do Piauí em parceria com a Espanha Parque tecnológico do Piauí em parceria com a EspanhaFoto: Francisco Gilásio

O governador Wellington Dias e equipe de governo se reuniram, nesta sexta (06), com o presidente da Associação Internacional de Parques de Ciência e Áreas de Inovação (Iasp), o espanhol Josep Piqué. O encontro foi marcado pela assinatura de termo de cooperação entre o Estado e a incubadora La Salle Technova, localizada em Barcelona e uma das mais importantes da Europa.

Uma das metas apontadas pelo acordo é a criação de uma parque tecnológico no Piauí, balizado no encontro das necessidades de desenvolvimento regionais com as experiências exitosas espanholas, conciliando parcerias governamentais e empresariais. “A criação de um parque de inovação vai ajudar as empresas que já existem, as empresas que estão em fase de estudo e implementação, a se desenvolver trabalhando com inovação e tecnologia mais moderna”, explicou a superintendente de Parcerias Público Privadas, Viviane Moura.

Os parques de ciência e tecnologia têm compartilhado modelos inovadores com universidades, empresas e governos de todo o mundo. Para Piqué, o Piauí é um território com oportunidades a serem exploradas.”Para mim é uma honra estar em Teresina e poder compartilhar e reconhecer o trabalho e a capacidade que tem o Estado para orientar para o crescimento e desenvolvimento econômico e social deste estado”, pontuou.

O governador Wellington Dias destacou quais as vertentes de desenvolvimento a serem fomentadas com a parceria. “Aqui nós temos condições de trabalhar na área de fármacos, na área vinculada à área de tecnologia em geral. Estamos com investimentos grandes na área de fibra ótica e tecnologia para a educação. Temos ainda um campo na área de tecnologia para a irrigação conciliada a tecnologia eólica e solar”, explicou.

Para o diretor-presidente da Fapepi, Francisco Guedes, a metodologia espanhola foi pensada para funcionar em outras realidades geográficas. “A metodologia do Pique aplicada em Barcelona é uma metodologia aplicável em todo o mundo, pode ser feita desde em uma cidade de 200 mil habitantes a uma cidade de 30 mil. É um modelo de desenvolvimento regional inovador com empreendedorismo social, é fantástico”, revela.

As universidades do Piauí, como a Ufpi, a Uespi e o Instituto Federal, deverão contribuir com suas equipes de pesquisa e investigação científica. Um novo encontro foi agendado para a próxima semana com todos os agentes envolvidos no acordo de cooperação, incluindo o Município de Teresina.

Comentários

Matérias Relacionadas