Saúde

Fumar maconha acelera o envelhecimento cerebral aponta cientista

Um recente estudo aponta efeito negativo associado à droga
Fonte: Noticias ao Minuto | Editor: Redação 26/08/2018 09:46
Maconha MaconhaFoto: istoe.com.br

Fumar ou não fumar? Muitos defendem que os malefícios do álcool superam os da maconha e que esta deveria ser uma droga legalizada dado os seus controlados efeitos em doses moderadas. Mas tais argumentos não impedem que variados cientistas analisem a substância. Daniel Amen é autor de um destes estudos, e aponta os danos cerebrais que surgem como consequência do consumo frequente de maconha, nomeadamente o envelhecimento cerebral.

O pesquisador indica um envelhecimento do cérebro três vezes superior ao normal, apontado pelo menor fluxo sanguíneo a esta zona do corpo, essencial ao seu bom funcionamento, e que pode levar a consequências como ataques cardíacos ou demência. As conclusões surgiram da análise ao cérebro de mais de 31.000 indivíduos – o maior estudo do gênero já realizado. Nenhuma associação entre consumo de cannabis e depressão foram apontadas, mas sim doenças bipolares.

Comentários

Matérias Relacionadas