Cidade

FMS disponibiliza material que orienta profissionais sobre sarampo

Desde fevereiro, o Brasil enfrenta a circulação do vírus do sarampo. Teresina não há casos há 17 anos
Fonte: Prefeitura de Teresina | Editor: Redação 16/07/2018 10:23
Sarampo SarampoFoto: Público

A Fundação Municipal de Saúde de Teresina elaborou e está disponibilizando material informativo sobre sarampo que servirá para orientar os profissionais da área sobre como proceder em casos da doença. Em 2018, surtos de sarampo estão em curso em vários países da Europa, com grande números de casos registrados em adolescentes e adultos jovens.

Desde fevereiro de 2018, o Brasil enfrenta a circulação do vírus do sarampo (genótipo D8, circulante na Venezuela desde 2017), nos estados de Roraima e Amazonas. Até esta segunda-feira (16), não foi notificado nenhum caso confirmado de sarampo na capital em 2018. Há 17 anos não existem confirmações de casos em Teresina. Em 2016 tiveram quatro casos suspeitos de sarampo, todos descartados por critérios laboratoriais.

“Informamos a todos os profissionais de saúde de Teresina que a Diretoria de Vigilância em Saúde está disponibilizando no site da FMS [clique aqui para ter acesso], como também nas redes de comunicação da Estratégia Saúde da Família um dossiê com o resumo sobre o sarampo, de como suspeitar, de como conduzir os casos, que exames pedir, quando pedir, e nós esperamos com isso preencher essa lacuna das informações sobre essa doença que está se espalhando pelo Brasil”, explica Amariles Borba, diretora de vigilância em saúde da FMS.

Os sinais iniciais de sarampo são semelhantes a uma gripe ou resfriado e surgem até 14 dias após ter estado com alguém infectado. No entanto, após cerca de três dias, é comum que surjam as manchas típicas de sarampo que não coçam e se espalham por todo o corpo. O sarampo é uma infecção viral que afeta, principalmente, bebês durante o primeiro ano de vida. No entanto, a doença também pode acontecer em crianças ou adultos que não tenham feito a vacina contra o sarampo.

“A principal forma de prevenção do sarampo é a vacinação, por isso pedimos que todos verifiquem o cartão de vacina de seus filhos e assegurem que as imunizações estejam em dias”, ressalta Amariles Borba.

Comentários

Matérias Relacionadas