Política

Flora exige lei específica para combater a cultura do estupro

Deputada repudiou declaração do deputado estadual Jessé Lopes (PSL)
Fonte: Alepi | Editor: Paulo Pincel 14/05/2019 16:00
Deputada estadual Flora Izabel (PT) Deputada estadual Flora Izabel (PT)Foto: Caio Bruno/Alepi

A deputada Flora Izabel (PT) defendeu, hoje (14), a aprovação pelo Congresso Nacional de uma lei específica para combater a cultura do estupro no Brasil. A oradora repudiou declaração feita pelo deputado estadual Jessé Lopes (PSL) de Santa Catarina, que culpou as mulheres que usam roupas provocantes pelos estupros de que são vítimas.

Flora Izabel culpou “o segmento bolsonarista” pelo incentivo à cultura do estupro que é definido pela ONU (Organização das Nações Unidos) como a tentativa de culpar a vítima em lugar do agressor. Ela garantiu que nenhum integrante do Partido dos Trabalhadores defende essa posição, mesmo porque, segundo ela, o estatuto do PT não permite que isso seja feito.

“O deputado Lopes disse que a roupa da mulher é um chamariz para este tipo de violência”, declarou Flora Izabel, assinalando que isso não é verdade, pois muitas crianças são estupradas e não usam vestimentas que sejam provocativas. A oradora lembrou que em 2016 ocorreram 653 estupros no Piauí e que é autora da Lei que criou o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio no Piauí.

Em aparte, o deputado Francisco Limma (PT), líder do Governo, parabenizou Flora Izabel pelo pronunciamento e disse que é importante que homens e mulheres se unam para combater a cultura do estupro no Brasil. O deputado Gessivaldo Isaías (PRB), que presidia a sessão, afirmou que é a favor de que estupradores sofram castração química.

Flora Izabel criticou ainda a decisão de um juiz teresinense de proibir a entrada de mulheres com roupas decotadas em dependências do Tribunal de Justiça do Piauí e lembrou que até pouco tempo a Assembleia Legislativa não permitia o acesso ao plenário de mulheres usando calça comprida, o que não ocorre mais. Ela concluiu assinalando que “repudio veementemente essa afirmação do deputado do PSL de Santa Catarina”.

veja o vídeo:

Comentários