Geral

Fiscais concluem que não há irregularidades no Posto Bola

Os fiscais acreditam que o frentista agiu de má fé para se veneficar ou prejudicar o dono do posto
Fonte: Redação Piauí Hoje | Editor: Alinny Maria 14/06/2018 11:40
Fiscais do Procon apuram irregularidades no Posto Bola Fiscais do Procon apuram irregularidades no Posto BolaFoto: Reprodução/WhatsApp

Um vídeo que começou a circular ontem (13), nas redes sociais, mostra uma possível fraude em um posto de combustível situado no cruzamento das avenidas Gil Martins e Barão de Castelo Branco, zona Sul de Teresina. Após repercussão, uma equipe de fiscais do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e do Instituto de Metrologia do Estado do Piauí (Imepi) estiveram no local na manhã desta quinta-feira (14) para apurar a denúncia.

Os fiscais inspecionaram as bombas do Posto Bola para saber se há irregularidades. Durante a inspeção, foi concluído que não houve fraude na bomba, porém pode ter acontecido uma conduta irregular do frentista durante o manuseio. Foi constatado que as bombas funcionam corretamente e que os lacres não foram adulterados. O posto segue em atendimento normal aos clientes.

Segundo a metrologista do Imepi, Geuseni Rabelo, o frentista agiu de má fé para se beneficiar ou para prejudicar o proprietário do estabelecimento.

Entenda o caso

Um vídeo foi feito por um cliente registra o momento em que o frentista está abastecendo um veículo Fiat Uno. Ao terminar o abastecimento, o funcionário não teria colocado a pistola (gatilho onde sai o combustível) no local correto, fazendo com que a bomba continuasse ligada. Desta forma, a bomba de combustível não é zerada e o cliente paga por um valor acima do que consumiu.

O cliente que filmou a ação disse que percebeu após abastecer anteriormente o valor de R$ 30 reais e o ponteiro do marcador de combustível não subiu e ele resolveu voltar ao posto e fazer a denúncia.

Em áudio, o cliente diz que já trabalhou durante sete anos em um posto de combustível e por isso percebeu que a atitude do frentista está errada. “Essa é a segunda vez que eu abasteço neste posto. Eu percebi que estava com pouco combustível e parei para abastecer, tinha um Fiat Uno abastecendo na minha frente. Eu vi que o Fiat Uno saiu e o frentista não colocou a pistola - a pistola é o gatilho de onde sai o combustível - no local. Ele colocou pendurado onde se coloca a mangueira e a bomba continuou ligada. Eu lembrei que já abasteci neste posto, coloquei R$ 30, se não me engano, e quando sai do posto o ponteiro do carro não subiu, mas eu não tinha prova e não voltei”, disse o consumidor que gravou o vídeo.

Ainda conforme o cliente, o frentista não colocou a pistola no local correto porque quando colocada, a bomba desliga automaticamente e zera. “Ele deixou o bico pendurado no local que coloca a mangueira para continuar ligada e quando ele fosse começar a abastecer meu carro, já iria começar com R$ 15, que era o valor que tinha abastecido no Fiat Uno. Eu observei que ele ficou na frente do gatilho para eu não ver, mas eu já tinha observado e desci do carro com o celular filmando”, conclui.

Comentários