Saúde

Fevereiro Multicolorido reforça ações preventivas com a saúde

Mês do carnaval também é período para promoção da saúde
Fonte: Sesapi | Editor: Redação 31/01/2018 17:06
Florentino Neto Florentino NetoFoto: portal do bikanca

Carnaval é aquele período de muita animação em todo o país, com a população se organizando para viagens, escolhendo destinos e fantasias. O carnaval também é momento para promoção da saúde, reforçando os cuidados para a prevenção de diversas doenças. Por isso, a Secretaria de Estado da Saúde lança o “Fevereiro Multicolorido”, numa alusão que a promoção à saúde tem todas as cores e deve ocorrer em qualquer período do ano.

Por isso, “Vamos combinar, prevenir é viver no Carnaval”, tema da campanha nacional de prevenção às doenças transmissíveis. “Carnaval animado é você curtir com saúde e nada melhor que aproveitar a folia de maneira consciente”, comenta a coordenadora de Doenças Transmissíveis da Secretaria de Saúde, Karinna Amorim.

Para o Piauí, serão disponibilizados mais de dois milhões de preservativos e géis lubrificantes, que vão estar disponíveis em todos os serviços de saúde nos municípios, que também são responsáveis por facilitar o acesso à população, seja nos locais das festividades, blitz, rodoviárias e locais de grande concentração populacional. Não é necessária a identificação do usuário e não há limite no quantitativo.

Além de disponibilizar preservativos e gel lubrificante, equipes de saúde realizam testagem rápida para doenças transmissíveis, estratégia adotada pela Secretaria, possibilitando a melhoria nas notificações de casos de HIV/AIDS e sífilis, conforme dados a seguir:

A evolução histórica nas notificações de casos de AIDS no Estado mostra que no período de 10 anos, entre 2007 a 2017, foram 6.017 notificações, sendo 47% da faixa etária 20 a 34 anos. Somente nos dois últimos anos, foram 1.522 casos, o que representa mais de 25% das notificações daquele período. O aumento nos casos de doenças transmissíveis também se observa em relação à sífilis: em 2017, foram 420 casos e 193, em 2016.

A melhoria nas notificações se deu especialmente pelo trabalho de busca ativa realizada pela Saúde, por meio dos testes rápidos pelo Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e Fique Sabendo. Em poucos minutos, o paciente tem o diagnóstico e é encaminhado para a rede de saúde.

Combate ao Aedes na folia

Em parcerias com escolas, clubes, espaços de lazer comunitários e serviços públicos e privados, a Secretaria de Estado da Saúde intensifica as ações de combate ao Aedes aegypti e medidas de prevenção das doenças. O diretor da Unidade de Vigilância e Atenção à Saúde, Herlon Guimarães, recomenda alguns cuidados para os foliões que forem curtir o carnaval. “Se for viajar, deixar domicílios livres de possíveis focos para o mosquito Aedes. Realize inspeção no interior da casa, quintal e toda área externa o que contribui para não permitir infestações no imóvel o que pode prejudicar toda uma região”, alerta.

Outros cuidados:

- Atenção redobrada com o lixo produzido. O grande consumo de produtos feitos de materiais recicláveis, depositados em locais inadequados, é motivo de preocupação porque o lixo pode ser um criadouro do mosquito.

- Em festas, blocos, desfiles de carnaval além dos cuidados com relação ao lixo, para não deixar as cidades sujas, o uso de repelentes é fator de proteção, para evitar o contato com os mosquitos vetores de doenças.

Comentários