Polícia

Famílias pedem justiça e cobram punição de assassinos

Manifestação pelas mortes de Irala e Camila parou o Centro de Teresina
Fonte: Paulo Pincel 18/11/2017 11:09
Manifestação contra a violência e a impunidades em Teresina Manifestação contra a violência e a impunidades em TeresinaFoto: Elias Fonteneles/O DIA

Usando camisetas brancas, carregando faixas e cartazes, familiares, amigos e manifestantes - que se uniram aos protestos pelo fim da violência contras as mulheres no Piauí – participaram, na manhã deste sábado (18), de uma caminhada pela Avenida Frei Serafim, no Centro de Teresina pedindo “justiça” e cobrando punição aos assassinos de duas jovens estudantes mortas pelos namorados, crimes que ainda repercutem na capital

Os manifestantes pediam a condenação dos assassinos das estudantes universitárias Iarla Lima Barbosa, 25 anos, assassinada pelo namorado, ex-tenente do Exército José Ricardo da Silva Neto, 22 anos, na noite do dia 19 de junho, e Camila Pereira de Abreu, 21 anos, morta na madrugada de 26 de outubro deste ano pelo namorado, capitão da Polícia Militar Allisson Wattson da Silva Nascimento, 37 anos.

Transferência

José Ricardo da Silva Neto foi transferido ontem (17), do 2º Batalhão de Engenharia e Construção, onde estava detido, para a Casa de Detenção de Altos, por determinação do juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Antônio Nollêto, que marcou para o dia 22 de novembro a primeira audiência de instrução do processo do feminicídio contra o ex-oficial, que é acusado de homicídio qualificado e tentativa de duplo homicídio. Além de matar Iarla, José Ricardo baleou a irmã de Iarla, Ilana Barbosa, e a amiga dela, Joseane Mesquita.

Faixa pede Justiça
Faixa pede Justiça

Comentários