Economia

FAEPI e SENAR-PI promovem café da manhã para produtores e autoridades

O presidente da FAEPI, deputado federal Júlio César, ressaltou que o PIB – Produto Interno Bruto do Piauí cresceu três vezes mais que o do Brasil
Fonte: Ascom | Editor: Da Redação 27/11/2017 20:01
Lançamento da Expoapi Lançamento da ExpoapiFoto: Ascom

Na manhã desta segunda-feira (27) a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Piauí - FAEPI e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural SENAR-PI promoveram um café da manhã de lançamento da 67ª Exposição Agropecuária do Piauí (Expoapi) com autoridades, expositores e representantes de associações de criadores no Parque de Exposições Dirceu Arcoverde.

O presidente da FAEPI, deputado federal Júlio César, ressaltou que o PIB – Produto Interno Bruto do Piauí cresceu três vezes mais que o do Brasil devido o desenvolvimento do setor agropecuário. Júlio César informou que, segundo pesquisa do Santander, os estados que mais cresceram o PIB – Produto Interno Bruto, foram os que possuem o agronegócio, como Mato Grosso 5.1%; Maranhão 3.2% e Piauí que pontuou mais de três vezes a média nacional, 1.7%.

“A grande participação do crescimento da economia do nosso estado se deve ao setor agropecuário. O Brasil produziu ano passado 182 milhões de toneladas de grãos e este ano 242 toneladas, mas o estado que mais cresceu foi o Piauí, chegando perto de 4 milhões de toneladas”, comemora.

Para o governador Wellington Dias esta será uma grande Feira Agropecuária , com bons negócios e grandes resultados. “A expectativa é que 16 estados participem da Expoapi, tendo mais de 5 mil animais expostos. E existe um projeto de tornar o parque de exposições permanente, para garantir um retorno maior da verba investida”, disse o governador.

A FAEPI e SENAR – PI receberão no seu estande produtores, representantes de sindicatos e associações durante todos os dias do evento. A 67ª Exposição Agropecuária do Piauí (Expoapi) acontece entre os dias 02 e 10 de dezembro no Parque de Exposições Dirceu Arcoverde, em Teresina.

Comentários