Polícia

Fábio Abreu: Polícia está nas ruas para coibir a ação dos bandidos

Secretário comentou assalto onde vários passageiros saltaram do ônibus em movimento
Fonte: Polícia Civil | Editor: Paulo Pincel 14/12/2017 16:16
Passageiros pulam de ônibus durante assalto Passageiros pulam de ônibus durante assaltoFoto: Reprodução/WhatsApp

O secretário de Estado de Segurança Pública, Fábio Abreu, revelou que várias ações estão em curso em Teresina para coibir a ação dos assaltantes. O secretário foi às televisões depois do assalto ao ônibus da Empresa na Avenida Miguel Rosa, quando vários passageiros se feriram ao saltar do ônibus em movimento.

O assalto aconteceu dentro do ônibus que faz a linha Cerâmica Cil - Miguel Rosa, por volta das 21h. Os passageiros se assustaram e saltaram do veículo em movimento pela porta traseira, na noite de quarta-feira (14).

“Se você observar, em determinada hora, em determinado local, nós temos uma operação chamada start, nós temos outra operação chamada van, várias ações que visam essa questão do bloqueio, da barreira policial, afim de coibir essas ações”, explicou o secretário Fábio Abreu, ressaltando que os policiais civis e militares que trabalham na parte administrativa também estão indo para as ruas neste final de ano para recorçar o policiamento nas ruas da cidade.

Nesta quinta-feira (14), um dos ferido na queda do ônibus, Antônio Bruno Andrade Pinto, 21 anos, lembrou o momento de terror vivido ontem. Ele vai passar por cirurgia no Hospital de Urgência de Teresina. O assalto aconteceu na linha Cerâmica Cil - Miguel Rosa por volta das 21h. Pelo menos 13 passageiros teriam caído do ônibus.

“Nós entramos no posto Ipiranga perto da parada da Vickstar e vimos que já tinha dois homens dentro, e a gente começou a brincar dizendo que eles iriam assaltar a gente e já ficamos em pé. Quando eles anunciaram o assalto próximo (ao bairro) Macaúba, todo mundo partiu para cima da porta, a porta abriu e todo mundo caiu fora. Não lembro como foi”, disse o funcionário de um call center. “O ônibus estava em movimento e começaram a gritar para o motorista abrir a porta, mas o ônibus estava muito rápido e não diminuiu a velocidade, não sei se foi a pressão das pessoas ou se ele abriu. Mas acredito que foi a pressão mesmo”, acrescentou.

Comentários