Política

Ex-cabo do Exército que atirou em folião está sendo julgado

Wanderson está sendo julgado por tentativa de homicídio
Fonte: Redação Piauí Hoje | Editor: Alinny Maria 06/09/2018 11:29
Wanderson Lima Fonseca Wanderson Lima FonsecaFoto: Divulgação/Polícia Civil

Está acontecendo nesta quinta-feira (6), na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Teresina, o julgamento do ex-cabo do Exército Wanderson Lima Fonseca, pela tentativa de homicídio contra Paulo Roberto Rodrigues da Costa, fato ocorrido em janeiro deste ano durante a prévia carnavalesca Banda Bandida, no Centro de Teresina. Três pessoas ficaram feridas.

Wanderson efetuou os disparos após uma discussão. Na ocasião, Wanderson sacou a própria arma e atirou várias vezes, deixando Paulo Roberto gravemente ferido, além de um homem identificado como Jardel de Oliveira.

Atingido com quatro tiros, Paulo Roberto teve que passar por três cirurgias no intestino e uma na perna. Hoje, ele vive com uma bala alojada na coluna.

Após o crime, o ex-cabo se entregou para a polícia e entregou a arma. Ele foi indiciado pelos crimes de tentativa de homicídio e lesão corporal. Wanderson perdeu a farda militar e foi transferido para a Penitenciária Regional Irmão Guido.

No total estão sendo ouvidos oito testemunhas, sendo quatro de defesa e quatro de acusação. A vítima foi a primeira a ser ouvida e mostrou as cicatrizes para os jurados. Paulo relatou que foi submetido a três cirurgias devido aos tiros. Até o momento ele não conseguiu retornar ao trabalho. A vítima foi atingida com quatro tiros e hoje vive com uma bala alojada na coluna.

O promotor de Justiça, Márcio Giorgi Carcará Rocha, defende a tese de tentativa de homicídio, pois o ex-cabo tentou matar a vítima e ainda baleou dois foliões no local.

Em depoimento, Wanderson disse ter atirado em legítima defesa. O ex-cabo será julgado por um Conselho de Sentença composto por três mulheres e quatro homens.

Comentários