Geral

Estudantes passam até 6 horas no Setut para desbloquear passe

Os estudantes reclamam da longa espera no atendimento
Fonte: Redação Piauí Hoje | Editor: Alinny Maria 27/02/2018 12:33
Estudantes passam horas esperando atendimento no Setut Estudantes passam horas esperando atendimento no SetutFoto: Piaui Hoje

Estudantes reclamam da demora no procedimento para desbloquear o passe estudantil no Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), situado na avenida Maranhão, Centro de Teresina. Geralmente todos os passes estudantis bloqueiam nos três primeiros meses do ano e os estudantes têm que enfrentar um verdadeiro teste físico e de paciência para terem acesso novamente à meia-passagem, já que o cartão bloqueia a cada ano. Muitos têm até que perder aula esperando até seis horas para serem atendidos pelo Setut.

Nessa segunda-feira (26), um estudante que pediu para não ser identificado, entrou em contato com o Piauí Hoje para reclamar do atendimento no Setut. Segundo o universitário, há uma longa fila até para pegar senha e depois tem que esperar até seis horas para ser atendido. Ele conta quando chegou, por volta das 14h30, pegou a senha e viu que tinha mais de 300 pessoas em sua frente e foi atendido após cinco horas de espera.

“O problema é que aqui é o único lugar que pode fazer este tipo de procedimento. É horrível porque a gente perde muito tempo, perde nossos compromissos. Uma mulher me relatou que demorou mais de uma hora só na fila para pegar a senha”, reclama o estudante.

O estudante diz ainda que fez as imagens escondido porque há uma placa no interior da sede do Setut que proíbe qualquer tipo de filmagem ou fotos. “Acho isso um absurdo também, a gente tem que denunciar esse descaso para que sejam tomadas providências”.

Placa proíbe fotografar no Setut

Nas imagens é possível observar a aglomeração de pessoas na sede do Setut e até mesmo a falta muitos estudantes sentados no chão devido a falta de assentos para a grande quantidade de pessoas.

A Equipe do Piauí Hoje não conseguiu localizar ninguém do Setut que possa comentar sobre o caso. O espaço está aberto para qualquer esclarecimento.

Comentários