Educação

Estudantes da Educação de Jovens e Adultos ingressam no ensino superior

No Piauí, mais de 130 mil jovens, adultos e idosos são atendidos nessa modalidade de ensino.
Fonte: CCOM | Editor: Redação 07/02/2019 13:43
EJA EJAFoto: Reprodução / Internet

Aos 50 anos, o músico Manoel Messias do Nascimento Silva realizou o sonho de ser aprovado não só em uma, mas em duas instituições de ensino superior, em História pela Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e Direito pela Estácio Ceut.

Os 20 anos afastados da sala de aula não foram empecilho para ele, que teve todo o acompanhamento voltado para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), modalidade de ensino executada pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), que tem resgatado projetos de jovens, adultos e idosos que por algum motivo não concluíram os estudos na faixa etária normal.

"Fiz minha matrícula no Centro para Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Francisco César de Araújo, no ano retrasado, e concluí o ensino fundamental e médio. Fui me empolgando, tive dificuldade de conciliar o horário, mas consegui, realizei um sonho", relata o músico.

Para Manoel Messias e outros jovens e adultos, a meta era passar no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), mas para muitos idosos o principal objetivo é apenas ler e escrever o próprio nome, que pode parecer pouco, mas para quem nunca teve contato com uma escola é uma grande vitória.

"Nós temos registros de alunos aqui do estado de 65 anos sendo alfabetizados, felizes por estarem aprendendo a ler e a escrever", explica Pollyana Ayremoraes, supervisora da 21ª Gerência Regional de Educação (GRE), que monitora a região do Grande Dirceu, na zona sudeste de Teresina.

Só nessa GRE, 13 escolas tiveram aprovados no Sisu pelo EJA. E só no Ceja Francisco César de Araújo, o mesmo do senhor Manoel Messias, 14 estudantes vão ter pela primeira vez a oportunidade de ingressar no ensino superior. Na 19ª GRE, todas as escolas também registraram aprovações da EJA. "Nós estamos resgatando muitos jovens, adultos e idosos que estavam fora da escola. Os mais jovens estão entrando em universidades e os mais idosos sendo alfabetizados", explica a supervisora.

Nos últimos dois anos, o analfabetismo caiu de 20,2 % para 16,6% em todo o estado. Um resultado compartilhado por uma gestão que tem priorizado projetos que possam reinserir essas pessoas de volta a uma rotina de estudos. Resultados que também favorecem o desenvolvimento do Piauí. "Sempre fazemos acompanhamento sistematizado junto às nossas escolas de EJA, sempre as inserindo em todos os programas e projetos da Seduc e com isso surgem os bons resultados, a exemplo da redução do analfabetismo e do ingresso desses jovens em universidades públicas e privadas", finaliza Pollyana Ayremoraes.

No estado, mais de 130 mil jovens, adultos e idosos são atendidos pela modalidade de ensino EJA, no ensino fundamental e médio em 400 escolas, nos turnos manhã, tarde e noite. Dessas, 28 funcionam exclusivamente como Centros para Educação de Jovens e Adultos, são os Cejas.

De acordo com a diretora da Ueja, professora Conceição Andrade, são cerca de 150 mil vagas disponíveis para matrícula. Nesta sexta-feira, 08 de fevereiro, a Seduc realiza o Dia D de matrículas da EJA. Em Teresina, as equipes estarão a partir das 07h30 na Praça Rio Branco, no Centro da cidade.

Comentários

Matérias Relacionadas