Educação

Estudante brasileiro é o 2º mais ansioso antes de fazer prova, aponta pesquisa

O estudante brasileiro ficou em segundo lugar neste quesito em ranking de 72 países.
Fonte: UOL | Editor: Redação 19/04/2017 11:21
Estudantes EstudantesFoto: Agência Brasil

Se você tem 15 anos e fica ansioso antes de fazer uma prova na escola mesmo tendo se preparado para ela, não se preocupe, você não está sozinho. Segundo estudo da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) divulgado nesta quarta-feira (19), o estudante brasileiro ficou em segundo lugar neste quesito em ranking de 72 países.

De acordo com a pesquisa, 80,8% dos estudantes brasileiros afirmaram se sentir ansiosos em relação a uma prova ou teste, mesmo estando bem preparados. O número fica atrás apenas da Costa Rica (81,2%) e está bem acima da média dos países da OCDE (55%). A Suíça é o país com o menor índice (33,5%).

O dado faz parte do relatório "O Bem-Estar dos Estudantes", o terceiro volume do último estudo Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) de 2015, que entrevistou 540 mil jovens de 15 anos em 72 países. O levantamento também aponta que 56% dos alunos brasileiros dizem ficar muito tensos quando estudam, contra média de 36% dos países membros da OCDE. Em todos os países analisados pelo Pisa, as meninas apresentaram níveis de ansiedade maiores que os meninos.

"Esses resultados sugerem a necessidade de relações mais fortes entre escolas e pais para que os adolescentes tenham o apoio que necessitam, acadêmica e psicologicamente. Essa aproximação poderia contribuir muito para o bem-estar de todos os alunos", diz o relatório.

Pais e professores

O levantamento mostrou que pais e professores têm papel importante no bem-estar dos estudantes. Jovens que têm pais interessados nas atividades escolares são 2,5 vezes mais propensos a estar entre as notas mais altas da escola e quase 2 vezes mais inclinados a estar muito satisfeitos com a vida. Com o apoio dos pais e responsáveis, os estudantes também têm 2 vezes menos chance de se sentir sozinhos na escola e são 3,4 vezes menos propensos a estar insatisfeitos com a vida.

A participação dos professores também é importante. Estudantes que recebem apoio e suporte dos professores em sala de aula são quase 2 vezes (1,9) mais propensos a sentir que pertencem à escola do que aqueles que não têm esse apoio. Aqueles que percebem que os professores são injustos com eles têm mais chance (1,8) de se sentirem excluídos na escola

. De acordo com o relatório, grande parte dos estudantes tem a sensação de que é injustiçada pelos professores. Em média, nos países da OCDE, 35% dos alunos relataram que sentem, ao menos algumas vezes por mês, que seus professores pedem menos deles que dos outros estudantes; 21% acham que seus professores os julgam menos inteligentes do que são; 10% relataram que os professores os ridicularizam na frente dos outros; e 9%, que seus professores chegaram a insultá- los na frente dos demais.

Comentários