Polícia

Estruprada e estrangulada, mulher sobrevive após ser abandonada

Jonas Guimarães do Amaral Neto é suspeito de tentativa de feminicídio
Fonte: Extra.Globo | Editor: Paulo Pincel 06/03/2019 13:05
Muito machucada, Jane Cherobin, de 36 anos, foi levada para um hospital Muito machucada, Jane Cherobin, de 36 anos, foi levada para um hospitalFoto: Extra/Globo

Uma mulher foi largada numa estrada do Espírito Santo com sinais de abuso sexual e estrangulamento após ser espancada pelo namorado, na madrugada de segunda-feira (4). Para um dos irmãos dela, a motivação do agressor se resume a "ciúmes".

Jane Cherobin, de 36 anos, foi levada para um hospital, onde permanece internada. Um mandado de prisão preventiva foi expedido nesta terça-feira para o namorado da vítima, identificado como Jonas Guimarães do Amaral Neto, de 34 anos. O carro dele foi encontrado próximo à mulher por seus irmãos, numa estrada que leva ao Parque Nacional do Caparaó.

PUBLICIDADE

— Cada vez que eu olho como ela ficou eu me desespero, dá vontade de bater a cabeça na parede. Ela ficou machucada da cabeça ao dedo do pé. Quando eu fecho os olhos, ainda vejo minha irmã despida, jogada com a cabeça no asfalto, praticamente morta. Ela tinha pulsação, talvez se fosse encontrada meia hora mais tarde, não daria para sobreviver — disse Salvador Cherobin. — Estamos confiantes que ele seja encontrado e preso.

Segundo ele, Jane ainda não consegue se alimentar, nem falar ou abrir os olhos.

— O olho não abre, só sangra. O nariz está quebrado, ela respira com dificuldade, a cabeça está cheia de hematomas, o pescoço está com um inchaço absurdo. Está sem previsão de alta. A situação está bem crítica, mas não corre risco de morte — contou. — Ela bebe água com ajuda de uma gases e apenas molhando os lábios.

Jonas Guimarães do Amaral Neto tem um mandado de prisão preventiva Foto: Reprodução

O casal estava junto há aproximadamente um ano e meio. Ambos faziam um trabalho temporário noturno numa choperia. Salvador contou que eles deixaram o local, na localidade de Pedra Menina, em Dores do Rio Preto, no Espírito Santo, por volta das 2h na última segunda-feira, e seguiriam de carro até a cidade onde moram, Espera Feliz, em Minas Gerais.

— Ele ficou enviando áudios e imagens para a mãe dela e pra mim, dizendo o que ele queria fazer. Dizia algo como: "Olha aqui dona, sua filha está aqui no asfalto fingindo que está desmaiada, cansei dessa vida medíocre minha". E ele também tentava incriminar a Jane, falando sobre coisas de traição — relatou Salvador. — Nós a encontramos no final de uma curva, desacordada, nua, com sinais de estupro e estrangulamento. Acho que ele acreditou tê-la matado e fugiu, mas perdeu a chave do carro, que estava no local.

Comentários