Polícia

Empresário é preso por furto de água na zona Sul de Teresina

O homem é dono de uma pousada no bairro Nossa Senhora das Graças
Fonte: Águas de Teresina/Greco | Editor: Alinny Maria 22/02/2019 10:49
Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO)Foto: Reprodução

O dono de uma pousada, que não teve o nome revelado, foi preso na tarde dessa quinta-feira (21) por furto de água no bairro Nossa Senhora das Graças, na zona Sul de Teresina. A ação foi realizada pela Águas de Teresina, em parceria com a Delegacia Geral do Piauí, por meio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO).

O empresário foi preso em flagrante em seu próprio estabelecimento. Na ação de fiscalização, foi constatado irregularidades no local. Segundo a Águas de Teresina, foi constatado uma derivação do ramal predial antes do medidor, intervenção conhecida como by-pass, que consiste na passagem água ao imóvel sem registrar o consumo pelo hidrômetro.

Ligações clandestinas ao sistema de água e esgoto são consideradas crime. Essa é a segunda prisão em flagrante em menos de um mês por furto de água. Com o intuito de inibir essa prática, a concessionária buscou apoio do Greco.

“Estamos intensificando as fiscalizações para atuar nesse tipo de irregularidade. Furto de água é crime. No caso de hoje, verificamos que o cliente estava com um by-pass, ou seja, a água consumida não estava sendo registrada. Atuamos junto ao Greco que enviou um perito criminal e foi atestado o furto”, disse Diogo Freitas, coordenador de fiscalização da Águas de Teresina.

O empresário terá que pagar uma multa no valor de R$ 2.335,20, além da diferença de consumo, que será apurada a partir de novas leituras, que poderá ser de até 12 meses retroativos. Também foi registrado o Boletim de Ocorrência pelo crime de furto, que resultará em instauração de inquérito policial para investigação.

A ação de fiscalização foi acompanhada pelo delegado do Greco, Laércio Evangelista, um perito e um agente policial. “Essa pessoa foi presa em flagrante e levada para prestar depoimento. Ela alegou que não tinha conhecimento do desvio feito no imóvel porque a casa havia sido reformada, inclusive com modificações nas ligações hidráulicas. No entanto, o furto de água foi constatado e o procedimento foi aberto”, falou o delegado.

Durante a fiscalização, são verificadas especialmente as condutas relacionadas à violação do hidrômetro e suas formas de fraude. As situações mais recorrentes são de violação do corte no cavalete; violação do ramal de água e hidrômetro danificado.

Comentários