Geral

Em São Paulo, governador apresenta projetos de PPPs à Associação da Indústria de Base

Piauí planeja, até o final deste ano, licitar pelo menos metade do seu pacote de 23 Parcerias Público Privadas
Fonte: Governo do Piauí | Editor: Redação 30/03/2018 08:52

O governador Wellington Dias, acompanhado da superintendente de Parcerias e Concessões, Viviane Moura, participou, nesta quinta-feira (29), em São Paulo, de reunião com dirigentes e empresas associadas a Associação Brasileira da Indústria de Base (Abdib). Na ocasião, apresentou o pipeline de projetos do Piauí por meio de Parcerias Público Privadas, tais como infraestrutura em rodovias, saneamento e mobilidade urbana.

Esta é a primeira vez que um governador de estado participa da reunião da Abdib. Wellington Dias foi elogiado pelo presidente e vice-presidente da Associação, Gilberto Peralta e Ralph Lima Terra, pela capacidade que o Piauí demonstra em atuar na busca de alternativas na área de PPPs de forma profissional, competente e com um bom marco regulatório.

Segundo Wellington, diversos empresários manifestaram o interesse em participar da carteira de projetos que estão sendo lançados no Piauí. “Isso permitirá a atração de mais investimentos para o nosso estado. O objetivo é gerar emprego, renda, fazer circular mais recursos na economia e o grande caminho é esse modelo de integração de investimentos do setor privado e público em diferentes áreas”, disse o governador.

O Piauí ainda é um dos escolhidos como convidado pela Abdib a participar do maior evento internacional na área de Parcerias Público Privadas, que será realizado na Inglaterra.

Investimento em PPPs no Piauí devem somar R$4 bilhões

O Piauí planeja, até o final deste ano, licitar pelo menos metade do seu pacote de 23 Parcerias Público Privadas. O investimento total previsto nos empreendimentos é de R$4 bilhões. O montante poderá chegar a R$7 bilhões ao considerar etapas futuras de concessão nas áreas de mobilidade urbana e saneamento básico.

“O valor é corresponde aos gastos com obras, não nas operações em si. Temos projetos em andamento nas áreas de infraestrutura de transportes, comunicação, desenvolvimento econômico e social. Tudo o que não for concluído ainda em 2018, chegará à próxima gestão pronto para ser licitado”, afirmou a superintendente Viviane Moura.

Comentários