Mundo

É mulher, tem que aceitar diz homem que espancou namorada brasileira nos EUA

A vítima, que é brasileira e mora em Tampa, na Flórida, gravou trechos da briga com o suspeito, que está preso nos EUA
Fonte: Notícias ao Minuto | Editor: Redação 26/09/2018 11:07
Melissa Gentz Melissa GentzFoto: Montagem/Paulo Brandão

A briga de um casal de brasileiros por pouco não termina em tragédia em Tampa, na Flórida. A mineira Melissa Gentz, 22 anos, foi espancada pelo namorado, o também mineiro Erick Bretz, 25, no último domingo (23). A motivação da discussão teria sido porque a universitária não deu o celular dela ao companheiro quando ele pediu. O Itamaraty informou que a rede consular do Ministério das Relações Exteriores está averiguando o caso.

Durante os insultos ditos pelo rapaz, Melissa, que estava no relacionamento há apenas três meses, conseguiu gravar parte da confusão, enquanto estava trancada no banheiro para fugir do namorado. Em um dos trechos, além de ser chamada de burra, Erick diz: "você é uma mulher, véi, tem que aceitar isso!".

Melissa contou que o companheiro toma remédio para dormir e consumiu bebida alcoólica logo depois de ingerir os comprimidos. “Depois de um tempo ele começou a ficar agressivo. Pedia sem parar o meu celular. Ele ficou elétrico. Eu queria dormir porque no outro dia eu tinha aula. Eu queria ir embora e ele não deixava”, relembrou Melissa, em entrevista ao G1.

No áudio gravado pela jovem, o rapaz diz que era para ela dar o celular quando ele pedisse. “Por que você é tão burra assim? Para de fazer burrice, véi. Você não tem mais noção de p... nenhuma. Já te falei, véi. Para de ser burra! (...) Você não aceita o homem que tem mais dominância do que você. Você não aceita, você acha que é o homem da relação. Mas você não é, você é uma mulher, véi, tem que aceitar isso!”.

Agressões físicas

“Ele apertava o meu rosto, chutou o meu rosto, me puxou pelos cabelos pelo apartamento. Ele bateu a minha cara no chão”, detalhou a vítima. Quando conseguiu se livrar de Erick, a estudante correu para o banheiro, que teve a porta arrombada pelo suspeito. “Para eu me livrar dele, eu entreguei o celular para ele e saí correndo para a portaria do prédio”, disse.

Segundo contou Melissa, o porteiro do prédio acionou a polícia e uma ambulância também foi ao local para socorrê-la. Ao voltar ao apartamento, a jovem, acompanhada de dois policiais, encontrou o rapaz dormindo. Mesmo assim, ele recebeu voz de prisão. Os pais da jovem e a irmã foram aos Estados Unidos acompanhar o caso. A família, que chegou nessa segunda-feira (24) no país, foi, nessa terça (25), a um escritório de advocacia resolver as questões burocráticas.

Pagamento de fiança

O valor arbitrado para que Erick seja libertado da cadeia é de US$ 60 mil dólares (cerca de R$ 240 mil). Além do pagamento, ele terá de entregar o passaporte para responder ao processo nos Estados Unidos. De acordo com o site do Tampa Police Department Bookings (Departamento de Polícia de Tampa), Bretz foi preso no dia da agressão e responde por duas acusações: violência doméstica por estrangulamento e intimidação de vítima ou testemunha.

Outros episódios

Melissa, que estudava biologia celular e molecular desde 2015 nos EUA, se formaria em dezembro, mas terá de adiar a graduação por causa do ocorrido. Ela contou que, em outras ocasiões, Erick já era mostrava um comportamento agressivo quando o assunto era o celular da jovem. “Ele gritava, me ameaçava, dizia que eu era louca, que eu era surtada. Eu não podia ficar sem o meu celular porque como moro fora eu preciso do celular”, disse.

Comentários

Matérias Relacionadas