Política

Dudu vai acionar TCE para solicitar prestação de contas da Prefeitura

O vereador quer investigar todos os investimentos feitos pela Prefeitura de Teresina nas obras da implantação do novo sistema de integração
Fonte: Ascom 14/03/2018 10:50
Vereador Dudu (PT) Vereador Dudu (PT)Foto: Icone

Após ter requerimento verbal negado durante a sessão dessa terça-feira (13) na Câmara Municipal de Teresina (CMT), o vereador Dudu (PT) pretende acionar o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para investigar todos os investimentos feitos pela Prefeitura Municipal nas obras da implantação do novo sistema de integração.

Segundo Dudu, os empresários estão denunciando superfaturamento na construção das obras. O requerimento negado no Plenário da CMT, solicitava à Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) apenas a prestação de contas referente aos investimentos nas estações de transbordo e novas paradas. Agora, ao acionar o Tribunal, o vereador pretende investigar todas as obras do sistema.

“Estamos muito decepcionados. Mais uma vez a Câmara está abdicando do seu papel de fiscalizar e prestar satisfação aos teresinenses. Se está tudo correto, se está tudo transparente nesse processo, qual o problema dessa Casa conferir e convidar a população para também tomar conhecimento de como foi gasto essa verba? Vamos agora acionar o TCE em busca da prestação de conta de todos os investimentos nesse novo sistema de integração para termos certeza que está tudo dentro da legalidade, afinal essas são denúncias graves e que afetam a qualidade de vida da nossa população, especialmente dos que mais precisam, que são os trabalhadores”, afirmou Dudu.

O requerimento apresentado conseguiu apenas quatro favoráveis. Além do vereador Dudu, votaram a favor da prestação de contas a vereadora Cida Santiago (PHL), Prof. Zé Nito (MDB) e Joaquim do Arroz (PRP).

Além disso, o vereador afirmou que os motoristas de ônibus também estão preocupados com esse novo sistema que entra em vigor no próximo dia 17. Questões estruturais, aliadas ao stress do trabalho e a movimentação nos coletivos, podem representar riscos à população. “Os motoristas estavam falando comigo sobre alguns detalhes da obra de algumas estações, algumas têm um desnível que, com a rotina e a correria do trabalho, pode provocar até mesmo um acidente. Eu não quero acreditar que os profissionais envolvidos nessas obras tenham tomado todas as precauções para proteger a população e os profissionais motoristas, mas em alguns casos, a situação é mesmo complicada. E por essas questões precisamos sim trazer mais explicações e orientações à população sobre esse sistema”, finalizou Dudu.

Comentários